Esquiva Falcão coloca medalha de prata olímpica à venda por R$ 234 mil

Estadão Conteúdo
Luta | Publicado em 12/03/2020 às 06:35

Esquiva Falcão quer vender sua medalha de prata olímpica conquistada em Londres-2012 por US$ 50 mil (cerca de R$ 234 mil). O anúncio foi feito nesta quarta-feira nas redes sociais.

O motivo? "Não estou precisando de dinheiro. Só quero doar 10% do valor. Só não sei para quem vai ser doado", disse o pugilista, número cinco do ranking do Conselho Mundial e da Federação Internacional de Boxe, em um áudio disponibilizado por sua assessoria de imprensa.

Esquiva revelou um certo descontentamento com o tratamento dado no País para um medalhista olímpico.  "O Brasil não valoriza um atleta olímpico, não dá valor. Depois que os Jogos Olímpicos acabam, acaba tudo. Isso é muito triste. Espero que a pessoa que compre esta medalha, cuide dela com carinho."

O boxeador afirmou que a atitude não agradou a sua família. "Minha mulher até brigou comigo e meu pai também não está muito feliz. Mas tudo bem. Nunca vou perder meu mérito de medalhista. Meu pai sempre me disse que medalha não enche barriga. Eu não estou passando fome, não preciso de dinheiro. Tenho minha casa, meu carro..."

Depois de ser vice-campeão olímpico, Esquiva iniciou a carreira profissional e se mantém invicto após 26 vitórias, com 18 nocautes. Aos 30 anos, o capixaba poderá disputar o título mundial ainda este ano.



Relacionados

Luta | 15-03-2020 10:30

Charles do Bronx finaliza Kevin Lee no UFC Brasília, sem público; Durinho vence

Charles do Bronx finaliza Kevin Lee no UFC Brasília, sem público; Durinho vence

Luta | 13-03-2020 01:50

Brasil terá três atletas do taekwondo nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Brasil terá três atletas do taekwondo nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Luta | 01-03-2020 10:00

Esquiva Falcão nocauteia argentino e pede chance de disputar título do CMB

Esquiva Falcão nocauteia argentino e pede chance de disputar título do CMB

Luta | 21-02-2020 13:45

Judoca Daniel Cargnin fica em 7º no Grand Slam de Düsseldorf

Judoca Daniel Cargnin fica em 7º no Grand Slam de Düsseldorf