Linha 4

Publicidade

Paraná é premiado por projeto de recuperação de áreas degradadas

Redação Tarobá News

Foto: AEN

O Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo do Paraná receberá o Troféu Onda Verde por vencer a 27ª edição do Prêmio Expressão de Ecologia, considerada a maior premiação ambiental do Sul do Brasil e de maior longevidade no país. É concedido pela Editora Expressão, de Santa Catarina.

O reconhecimento é pelo projeto Neutraliza Paraná, vencedor da categoria Recuperação de Áreas Degradadas – Setor Público. A conquista foi divulgada nesta terça-feira (21).

“É uma satisfação receber prêmio e destaco toda a equipe da Secretaria pelo esforço, especialmente os que estão diretamente ligados ao projeto de recuperação de Áreas Degradadas, da Gerência de Restauração Ambiental”, disse o diretor-presidente do IAT, Everton Luiz de Souza.

O diretor de Patrimônio Natural do Instituto, Rafael Andreguetto, afirma que a premiação demonstra que o Estado está em consonância com a política mundial de sustentabilidade da ONU. “O prêmio é um reconhecimento e mostra que o Paraná está no caminho de trabalhar a recuperação de áreas degradadas e se preocupar com a preservação ambiental”, disse.

NEUTRALIZA PARANÁ – O projeto foi criado em 2006 como forma de minimizar os impactos das mudanças climáticas. O aumento da emissão de gases do efeito estufa, em especial o CO2, tem provocado o aquecimento global, com efeitos para a biodiversidade e a sociedade.

“Uma das formas de recuperação é feita por meio do plantio de espécies florestais nativas, que sequestram o carbono atmosférico através da fotossíntese e permitem a minimização de efeitos das mudanças climáticas”, explicou o gerente de restauração ambiental do IAT, Mauro Scharnik.

O Neutraliza Paraná é resultado de uma parceria entre o Estado do Paraná e o Secretariado da Convenção de Diversidade Biológica (SCDB) da ONU. O objetivo é compensar emissões de carbono do escritório da SCDB.

“Como solução, foram estabelecidas áreas para a restauração com mudas de espécies nativas no Paraná e posterior monitoramento dos plantios. As mudas são retiradas por produtores rurais e empresários dos 19 viveiros do Instituto existentes no Estado do Paraná”, disse Scharnik. Além de inúmeros produtores rurais, participam desta parceria empresas como Klabin e Copel.

O prêmio foi conquistado pelo desenvolvimento do projeto até 2016, quando foram compensadas 46.225 toneladas de CO2  pela restauração de 486,63 como plantio de 740.627 mudas de 148 espécies nativas.

De 2016 a 2018, foram restaurados 167,54 hectares de áreas degradadas com o plantio de 280.949 mudas. A contabilização de áreas no período de 2018 a 2020 está em andamento. Em média, a cada dois anos, são recuperados cerca de 130 hectares.

PRÊMIO – A 27ª edição do Prêmio Expressão Ecologia teve 164 projetos inscritos e 27 vencedores. Desde sua criação, em 1993, o prêmio registra 2.920 cases inscritos das principais empresas, ONGs, prefeituras e entidades da região Sul do país. É certificado pelo Ministério do Meio Ambiente como o mais importante do país no segmento empresarial.

AEN

COMENTÁRIOS

Publicidade