2 adolescentes morrem e 34 fogem de centro socioeducativo em PE

Estadão Conteúdo
Brasil | Publicado em 05/06/2017 às 10:01

Uma rebelião no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Abreu e Lima, na região metropolitana do Recife, terminou a morte de dois adolescentes e a fuga de 34 internos na madrugada desta segunda-feira, 5.

De acordo com a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), o motim aconteceu por volta da 1 hora e foi contida com a chegada do Batalhão de Choque da Polícia Militar.

A Funase não informou como os adolescentes morreram nem como ocorreu a fuga. Os corpos das vítimas foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML).

Um helicóptero da Secretaria de Defesa Social, o Corpo de Bombeiros e policiais militares do Grupamento de Apoio Tático Itinerante (Gati) e da Rádio Patrulha também atuaram na ocorrência.

"A diretora-presidente da Funase está no local, assim como a diretora geral da política de atendimento e a gerência de segurança, que tomam todas as providências necessárias", informou, em nota, a Funase. "O secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Roberto Franca, acompanha toda a ocorrência e dá todo o apoio possível."

A Corregedoria da Funase abrirá uma sindicância para apurar o caso. "Todo apoio será dado às famílias das vítimas, desde acompanhamento psicológico e social, até os custos com o funeral", disse a instituição.

Paraíba

Na Paraíba, sete adolescentes foram assassinados no Centro Educativo Lar do Garoto Padre Otávio Santos, em Lagoa Seca, durante uma rebelião. Cinco deles foram queimados ainda vivos dentro de uma cela destinada a presos provisórios. Ao menos 30 conseguiram fugir.



Relacionados

Brasil | 06-10-2018 16:19

Mais de 120 jornalistas são agredidos ao cobrir as eleições de 2018

Mais de 120 jornalistas são agredidos ao cobrir as eleições de 2018

Brasil | 05-10-2018 17:44

Nova lista suja de trabalho escravo denuncia 209 empresas

Nova lista suja de trabalho escravo denuncia 209 empresas

Brasil | 05-10-2018 17:37

Terras indígenas não demarcadas devem ter posto de saúde, decide TRF1

Terras indígenas não demarcadas devem ter posto de saúde, decide TRF1

Brasil | 05-10-2018 16:21

Missa e minuto de silêncio marcam 1 ano de incêndio

Missa e minuto de silêncio marcam 1 ano de incêndio

PUBLICIDADE