Justiça condena homem que ameaçou ex com vodu e descumpriu medidas protetivas

Estadão Conteúdo
Brasil | Publicado em 16/11/2019 às 11:25

Foto: Divulgação/Comarca de Tubarão

O Juizado Especial Criminal e da Violência Doméstica contra a Mulher de Tubarão, no litoral de Santa Catarina, condenou um homem de 55 anos por ameaças à sua ex-mulher e descumprimento em duas ocasiões de medidas protetivas. Ele terá de cumprir oito meses e dez dias de detenção, em regime aberto, por ameaça praticada mediante violência psicológica e em contexto de violência doméstica.

O processo tramitou em segredo de justiça. Cabe recurso.

As informações foram divulgadas pela Assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

Segundo os autos, o homem ameaçou a ex por meio de ligações e arquivos de áudio, mesmo após o deferimento de medidas protetivas em favor da vítima.

A mulher teria encontrado no portão de sua casa uma boneca vodu, com sinais de mutilação, 'a fim de intimidá-la'.

O comportamento obsessivo do acusado começou após o término do relacionamento do casal, destaca o processo.

De acordo com a decisão, do juiz Maurício Fabiano Mortari, 'verificou-se a concreta perseguição do homem contra a vítima'.

A sentença registra que tal comportamento é encontrado em relacionamentos abusivos e clássicos de violência doméstica - o que 'não se mostra saudável para nenhuma das partes envolvidas'.

"Este caso é um dos dolorosos retratos de contextos familiares expostos numa vara da violência doméstica, estando permeado dos clássicos elementos que compõem um cenário de violência doméstica: dominação, subserviência, agressividade, medo, entre outros", registra o magistrado.



Relacionados

Brasil | 15-12-2019 08:10

30% dos casos de câncer no Brasil são de pele

30% dos casos de câncer no Brasil são de pele

Brasil | 15-12-2019 08:00

Cresce preocupação com cigarros eletrônicos

Cresce preocupação com cigarros eletrônicos

Brasil | 14-12-2019 16:58

Comissão para inspecionar Enem barrou 66 itens do banco de questões do MEC

Comissão para inspecionar Enem barrou 66 itens do banco de questões do MEC

Brasil | 14-12-2019 13:30

STJ nega pedido de João de Deus para anular provas

STJ nega pedido de João de Deus para anular provas

PUBLICIDADE