No Dia Mundial de Luta contra o Câncer, 'lives' orientam pacientes sobre covid-19

Estadão Conteúdo
Brasil | Publicado em 08/04/2020 às 10:25

A pandemia causada pelo novo coronavírus tem gerado preocupação entre a população de todo o mundo. No Brasil, já haviam sido registrados 13,7 mil casos e 667 mortes até esta terça-feira, 7.

Pacientes em tratamento ativo contra o câncer estão no grupo de risco para covid-19 por apresentarem sistema imunológico mais fragilizado. Nesta quarta-feira, 8, Dia Mundial de Combate ao Câncer, o Grupo Oncoclínicas organiza uma programação de debates online, ao vivo, com médicos de diferentes partes do Brasil. Serão 12 "lives" ao longo do dia, que abordarão as realidades regionais de cada estado do País neste período de pandemia.

Para assistir as transmissões, acesse o site (https://www.grupooncoclinicas.com/coronavirus/)

Programação:

Live sobre câncer e coronavírus:

11h - Salvador (BA) com os médicos Eduardo Dias de Moraes e Rafael Borges Batista.

12h - Porto Alegre (RS) com os médicos Pedro Liedke, Carlos Barrios e Fernando Mariano Obst.

13h - São Paulo (SP) com os médicos Daniel Luiz Gimenes e Jacques Tabacof.

14h - Rio de Janeiro (RJ) com os médicos Henrique Braga, Carlos Augusto Vasconcelos de Andrade e Tatiane Caldas Montella.

15h - Vitória (ES) com os médicos Roberto de Oliveira Lima e Cintia Givigi.

16h - Belo Horizonte (MG) com os médicos João Paulo Solar Vasconcelos, Bruno Ferrari e Marcus Simões Castilho.

17h - Brasília (DF) com os médicos Andréa Farias, Gabrielle Scattolin e Claudia Ottaiano.

18h - Recife (PE) com os médicos Eduardo Inojosa da Costa Lima, Bruno Pacheco e Felipe Coelho.

19h - Aracaju (SE) com o médico Ronnei Assis.

20h - João Pessoa (PB) com os médicos Jean Pereira e Igor Lemos Duarte.

A ação do Grupo Oncoclínicas faz parte de uma série de iniciativas voltadas ao fornecimento contínuo de informações apuradas sobre a covid-19 e o combate às fake news, que incluem, além de "lives" semanais com os principais nome da oncologia no Brasil, um "hotsite" desenvolvido especialmente para esclarecer as principais dúvidas de pacientes com câncer sobre os impactos do novo vírus no seu cotidiano de tratamento.

Um dos tópicos centrais levantados por este público tem sido justamente os cuidados básicos para reduzir os riscos de contaminação pelo coronavírus sem comprometer o andamento do cuidado oncológico.

"Nesse momento, é importante manter a calma e, antes de mais nada, conversar com o seu médico. Trata-se de um cenário muito novo e, por isso mesmo, precisamos individualizar o tratamento para saber quais as necessidades de cada um, a situação imunológica do paciente para sabermos quais os procedimentos a serem tomados. Mas em geral, não aconselhamos a interrupção do tratamento oncológico se não houver aparecimento de sintomas da covid-19", afirma o oncologista Bruno Ferrari, fundador e presidente do Conselho de Administração do Grupo Oncoclínicas.

Os pacientes oncológicos, dependendo do estágio do tratamento, se encaixam no grupo de risco por estarem com o sistema imunológico afetado, junto com os idosos, hipertensos, cardiopatas e pessoas com problemas no pulmão e respiratórios, como asma.



Relacionados

Brasil | 27-05-2020 15:50

Fumante com coronavírus tem 14 vezes mais chances de morrer

Fumante com coronavírus tem 14 vezes mais chances de morrer

Brasil | 27-05-2020 15:14

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

Brasil | 27-05-2020 13:25

Dimas Covas: sem isolamento, teríamos 950 mil casos; hoje temos 84 mil casos

Dimas Covas: sem isolamento, teríamos 950 mil casos; hoje temos 84 mil casos

Brasil | 27-05-2020 12:10

Rio: ONG aponta subnotificação no Complexo da Maré

Rio: ONG aponta subnotificação no Complexo da Maré