Polícia prende membros de quadrilha que furtou 50 mil máscaras de hospital em SP

Estadão Conteúdo
Brasil | Publicado em 08/04/2020 às 08:55

A Polícia Civil de São Paulo prendeu na manhã desta quarta-feira, 8, quatro integrantes de uma quadrilha acusada de furtar insumos hospitalares na capital. Ao todo, nove pessoas já foram detidas, em operação que começou na tarde da terça-feira, 7, e investiga o desvio de 50 mil máscaras do Hospital e Maternidade Salvalus, na Mooca.

De acordo com o delegado seccional Roberto Monteiro, a quadrilha furtava luvas, máscaras, curativos, cateteres e outros insumos hospitalares do Salvalus há pelo menos dois anos. Duas semanas atrás, o hospital oficializou uma ocorrência após o roubo das 50 mil máscaras ter comprometido todo o estoque da instituição.

"Com a pandemia do coronavírus, eles aumentaram a atividade criminosa. A unidade da máscara podia ser repassada a até R$ 8, e depois era revendida inclusive para empresas que vendem insumos hospitalares", afirmou o delegado. Ao todo, foram expedidos nove mandados de prisão e 14 mandados de busca e apreensão.

De acordo com o delegado Monteiro, todos os furtos foram praticados por funcionários do almoxarifado do próprio Hospital Salvalus, onde foram realizadas as apreensões desta terça. Na semana passada, duas pessoas já tinham sido detidas por envolvimento no crime. Elas responderam por furto, formação de quadrilha e receptação. A investigação do inquérito segue pela Delegacia Seccional do Centro e a 4ª D. P.



Relacionados

Brasil | 27-05-2020 15:50

Fumante com coronavírus tem 14 vezes mais chances de morrer

Fumante com coronavírus tem 14 vezes mais chances de morrer

Brasil | 27-05-2020 15:14

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

Brasil | 27-05-2020 13:25

Dimas Covas: sem isolamento, teríamos 950 mil casos; hoje temos 84 mil casos

Dimas Covas: sem isolamento, teríamos 950 mil casos; hoje temos 84 mil casos

Brasil | 27-05-2020 12:10

Rio: ONG aponta subnotificação no Complexo da Maré

Rio: ONG aponta subnotificação no Complexo da Maré