Três pessoas morreram em queda de avião em Belo Horizonte

Estadão Conteúdo
Brasil | Publicado em 21/10/2019 às 14:40

Um avião de pequeno porte caiu na manhã desta segunda-feira, 21, no bairro Caiçara, na região noroeste de Belo Horizonte (MG), e provocou a morte de três pessoas. Outras três também ficaram feridas. A aeronave atingiu quatro veículos que estavam entre as ruas Minerva e Belmiro Braga.

Segundo a Infraero, a aeronave caiu instantes após decolar do Aeroporto Carlos Prates para o Aeroporto de Ilhéus, na Bahia.

O avião é um modelo SR20 fabricado pela Cirrus equipado com um paraquedas que, no caso do desastre na capital mineira, chegou a ser acionado e pode ter contribuído para que a tragédia não fosse ainda maior.

O prefixo da aeronave é o PR-ETJ e, conforme informações da Agência Nacional e Aviação Civil (Anac), não estava habilitado para táxi aéreo.

Não foram divulgados outros detalhes sobre o plano de voo da aeronave, que saiu do Aeroporto Carlos Prates com quatro ocupantes, segundo informações do Corpo do Bombeiros de Minas Gerais.

A ficha do avião mostra que a aeronave tem capacidade para três pessoas, além do piloto. Ao menos inicialmente, conforme informações do site da Anac, a documentação do aparelho estava em dia.

Ainda não há informações confirmadas sobre quem são as vítimas - se piloto, passageiros ou pessoas que estavam na local do acidente. Um dos mortos estaria dentro de um carro atingido pelo avião. Uma das três vítimas socorridas seria o piloto da aeronave, segundo informações do chefe do Estado Maior do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, Erlon Botelho.

Segundo o Corpo de Bombeiros, sete viaturas e um helicóptero prestaram atendimento às vítimas. Técnicos do Centro de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos se dirigem para o local.

O local da queda fica próximo ao Aeroporto Carlos Prates, utilizado para aulas de curso de preparação para pilotos.

Nas redes sociais, internautas registraram o momento da tragédia.

Segundo a Polícia Militar, as informações iniciais são que a aeronave reduziu sua altitude ao longo da Rua Minerva, tocou de raspão com a asa em um veículo que estava parado à direita da via e atingiu outros três carros na altura do número 400. Neste momento, houve uma explosão e os três veículos se incendiaram.

Pavor

A proprietária do carro atingido de raspão, a professora de História Lucia Chacon, estava na academia localizada na sobreloja em frente ao local da queda do avião. Ela revelou momentos de pavor: "Foi um barulho ensurdecedor. Depois, subiu um calor. Parecia uma guerra".

O técnico em áudio Marcus Vinícius Lage, de 52 anos, que mora na rua do acidente, viu quando o avião começou a descer. "Cheguei à janela porque meu filho estava saindo e eu ia pegar o controle remoto do portão. Vi o avião fazendo a volta em um prédio. Aí ele passou a descer e abriu o paraquedas. Acho que, não fosse por isso, teria acontecido algo muito pior", afirma.

Parte da fiação da rua foi arrancada. Um paraquedas, que seria do avião e, ao que parece, chegou a ser acionado, está próximo ao local da queda.

Feridos

As três vítimas do acidente foram encaminhadas ao Hospital de Pronto Socorro XXIII. Duas foram submetidas a cirurgias e uma permanece na sala de politraumatizados. Todos são do sexo masculino e têm queimaduras de segundo e terceiro graus. Uma das vítimas está em estado gravíssimo.

Outro acidente

Em abril deste ano, um avião de pequeno porte caiu na mesma rua e uma pessoa morreu carbonizada.



Relacionados

Brasil | 16-11-2019 11:25

Justiça condena homem que ameaçou ex com vodu e descumpriu medidas protetivas

Justiça condena homem que ameaçou ex com vodu e descumpriu medidas protetivas

Brasil | 16-11-2019 11:05

Análise de dados pode ajudar a salvar vidas

Análise de dados pode ajudar a salvar vidas

Brasil | 16-11-2019 08:35

Em 78 dias, óleo avança e desafia investigação

Em 78 dias, óleo avança e desafia investigação

Brasil | 15-11-2019 22:10

Novas manchas de óleo atingem o Piauí

Novas manchas de óleo atingem o Piauí

PUBLICIDADE