Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Advogado nega que jovem preso em Gravatá seja mentor do ataque em Cambé

28/06/23 às 20:00 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

Nesta quarta-feira (28), nossa equipe de reportagem conversou com Wilson Barros, advogado do jovem de 18 anos, preso em Gravatá, no estado de Pernambuco, suspeito de ser o mentor intelectual do ataque ao Colégio Estadual Professora Helena Kolody, em Cambé, que terminou com a morte de um casal de estudantes, na ultima segunda-feira, 19. O rapaz foi transferido para a Penitenciária de Vitória de Santo Antão, também em Pernambuco.

 

O advogado de defesa nega o envolvimento de seu cliente no crime: “nós consideramos que é impossível ele ser o autor intelectual desse fato”.

Leia mais:

Imagem de destaque
BR-376

Incêndio em carreta no Contorno Sul de Apucarana mobiliza bombeiros

Imagem de destaque
EM ARAPONGAS

Motociclista que morreu após colidir contra caminhão é identificado

Imagem de destaque
COM MANDADO DE PRISÃO

Homem morre em confronto com a Polícia Militar no Parque Ana Rosa em Cambé

Imagem de destaque
APÓS SER AVALIADA

Onça-parda capturada por moradores de chácaras é solta em área protegida

 

Segundo as investigações, o jovem teria recebido uma ligação do atirador três minutos antes do ataque.

 

Wilson confirmou que eles se conheciam e mantinham conversas pelo Discord, uma plataforma gratuita voltada para gamers, que também tem sido utilizada para a prática de crimes. “Ele [o atirador] dizia que ia praticar o crime e ele [o jovem de 18 anos] achava que era brincadeira, que o rapaz não teria coragem” afirmou.

 

Em 2022, quando ainda era menor de idade, o garoto teve que prestar esclarecimentos na Delegacia de Crimes Cibernéticos, em um caso que envolvia a plataforma Discord e maus tratos aos animais. Segundo a defesa, havia indícios de que ele teria tem problemas psiquiátricos.

 

A defesa entrou com um pedido na justiça solicitando a soltura do jovem, que ele seja encaminhado para internação ou tratamento psiquiátrico. Entretanto, o Poder Judiciário de Pernambuco está em recesso até 23 julho, por conta das festividades de São João.

 

Para o advogado, houve precipitação na decretação da prisão preventiva do rapaz e existe a preocupação com a sua integridade física. Ele teme que o jovem tire a própria vida ou acabe morto por outros presos dentro da penitenciária. 

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá