Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Audiência pública debate proibição de venda de fogos de artifício na próxima segunda

04/02/23 às 10:46 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

O projeto de lei (PL) do vereador Deivid Wisley (Pros), que proíbe a comercialização de fogos de artifício e similares em Londrina, será debatido em audiência pública na segunda-feira (6), às 19 horas. Organizado pela Comissão de Política Urbana e Meio Ambiente, o evento será realizado na Sala de Sessões da Câmara Municipal de Londrina (CML), com a possibilidade de participação popular presencial ou remota. O evento será transmitido pelos canais do Legislativo no Youtube e Facebook.


O projeto


A proposta altera a redação do artigo 234 do Código de Posturas de Londrina (lei municipal n° 11.468/2011) para proibir a venda de fogos de artifício, bem como artigos similares, inclusive artefatos pirotécnicos, nos limites do município de Londrina. Atualmente, a lei apenas proíbe a queima de fogos de artifícios, nos logradouros públicos ou em janelas e portas que se abram para os mesmos logradouros. O PL também estende a proibição de utilização dos fogos em locais privados e determina que a lei será regulamentada por decreto pelo Poder Executivo, em complemento ao decreto n° 1.642/2018, que atribui à Secretaria Municipal do Ambiente (Sema) a competência para fiscalização da utilização de fogos e multa de R$ 500 reais para os infratores.

Leia mais:

Imagem de destaque
VEJA PRÓXIMOS BAIRROS

Mutirão da dengue em Apucarana segue com limpeza em novos bairros da cidade

Imagem de destaque
MAIS SETE VÍTIMAS

Londrina e cidades de região confirmam novas mortes por dengue em último boletim

Imagem de destaque
CONFIRA

CMTU informa serviços de limpeza programados para próximos dias em Londrina

Imagem de destaque
VÍTIMA FEZ CIRURGIA

Família tenta identificar motorista que fugiu após causar acidente na JK


O vereador Deivid Wisley, autor do projeto, explica que a proibição da queima de fogos de artifício, artefatos pirotécnicos ou similares, revelou-se ineficaz na proteção a idosos, pessoas com deficiência, acamados e animais em relação ao barulho causado pelos fogos. “A gente tem que cortar o mal pela raiz, realmente. Só proibir soltar os fogos foi um avanço? Foi. Coibiu um pouco? Sim. Mas, mesmo assim, ainda as pessoas continuam soltando. Então, esse projeto proibindo a venda dos fogos em Londrina é uma forma de conscientização. Aos poucos, proibindo a venda, vai dar uma boa segurada [na quantidade de casos] nestas datas em que as pessoas costumam soltar esses fogos e que incomodam demais”, justificou.


Sobre o impacto que o PL poderia causar no setor, o vereador informou que a única empresa que vendia fogos em Londrina fechou as portas. O que ocorre, segundo o parlamentar, é a venda por ambulantes perto de datas festivas.


Como o projeto altera o Código de Posturas, lei integrante do Plano Diretor, a Assessoria Jurídica da Câmara indicou a necessidade de realização de audiência pública para dar ciência e permitir a manifestação da população sobre a proposta.


Como participar


Os interessados em participar da audiência no prédio da Câmara podem fazer cadastro antecipadamente e confirmar sua presença pelo link: encurtador.com.br/gpHKV. Aqueles que desejam participar de forma remota podem acompanhar pelo Youtube e Facebook da CML e terão oportunidade de se manifestar por meio do link que estará disponível nas plataformas minutos antes do evento.


Análise das comissões


A Comissão de Justiça, Legislação e Redação manifestou-se favoravelmente ao projeto, por entender que a proposta trata de tema de interesse local e busca, especificamente, a proteção ao meio ambiente e à saúde, assuntos que podem ser objetos de iniciativa da Câmara dos Vereadores. Integrante da Comissão de Justiça, a vereadora Lu Oliveira (PL) emitiu voto contrário em separado, seguindo o parecer da Assessoria Jurídica da Câmara que considerou que, ao proibir a comercialização (não a soltura) de fogos de artifício e artigos similares, o projeto busca legislar sobre consumo, tema que é reservado à União, aos estados e ao distrito federal. 


Atualmente, o projeto encontra-se para análise da Comissão de Política Urbana e Meio Ambiente, que além de realizar a audiência pública, enviou o projeto para manifestação de diversos órgãos públicos e entidades. Após, o PL segue para votação definitiva no âmbito da comissão e, em seguida, fica apto para ser votado em plenário.

© Copyright 2023 Grupo Tarobá