Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Transição garante valor de R$ 600 para famílias inseridas no Auxílio Brasil

28/11/22 às 16:43 - Escrito por Redação Tarobá News

A londrinense Márcia Lopes, que compõe a equipe de transição do governo Lula (PT), concedeu entrevista exclusiva para o Grupo Tarobá de Comunicação, no último sábado (26), e deu detalhes sobre os trabalhos realizados até o momento. Lopes está no grupo técnico de assistência social.


Segundo a ex-ministra, o presidente-eleito se comprometeu a manter o valor de R$ 600 de Auxílio Brasil e ainda, garante que a promessa de campanha do adicional de R$ 150 para as famílias com crianças de até 6 anos de idade, será cumprido. 


Apesar do governo se comprometer, o valor extra de R$ 150 só será possível com a aprovação da PEC da Transição que chegou nesta segunda-feira (28), no Senado com redução do teto. No total, a estimativa é que em torno de R$ 198 bilhões por ano fiquem fora do teto.


"A fome e a miséria estão aí. Infelizmente, tivemos um retrocesso em todas as áreas do governo. O que aconteceu foi uma total desordem em todos os ministérios, inclusive no nosso. A assistência social teve um corte de 96% no orçamento para o ano que vem, ou seja, aquilo que deveria ser no mínimo R$ 2.6 bilhões, veio para R$ 48 milhões", afirmou Lopes.


Lopes contou que os trabalhos começaram no mesmo dia em que foi convidada para formar a equipe. Segundo ela, a transição é uma tarefa bastante minuciosa, de levantamentos e análises. "Trabalhamos com relatórios do Tribunal de Contas da União, da Controladoria Geral, dos Ministérios. Temos que entregar, no dia 12 de dezembro, o relatório final para o presidente. Ele e sua equipe vão se pautar nessas informações", falou.


A assistente social ainda tratou sobre a situação da pobreza em Londrina. "Antes nós tínhamos 30 mil famílias no CadÚnico, hoje temos mais de 70 mil. Isso significa que mais de 200 mil pessoas que moram na cidade estão em situação de pobreza, de vulnerabilidade. Essa rede socioassistencial não pode esmorecer, ao contrário, tem que ser ampliada, se fortalecer”.


Quando perguntada sobre se vai ser ministra de Lula, Lopes disse que neste momento está focada em cumprir os trabalhos de transição, mas que estará sempre à disposição. "O presidente já disse que todos que estão na transição não têm nenhum tipo de relação com a nomeação para ministros. Eu estarei à disposição. Estou na coordenação do Fórum Nacional em Defesa do SUS e da Seguridade Social e conheço muito o Brasil", completou.

© Copyright 2022 Grupo Tarobá