Linha 4

Publicidade

Campus da Unioeste em Foz recebe doação de duas aeronaves de asa fixa

Redação Tarobá News

Na tarde desta terça-feira (02) a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), campus Foz do Iguaçu recebeu a doação de duas aeronaves de asa fixa, modelo Ximango AMT 200S. As aeronaves foram doadas pela Secretaria de Estado da Administração e da Previdência – SEAP.

O processo de transferência foi conduzido pelo Departamento de Gestão do Transporte Oficial (DETO) e contou com apoio do Cindacta, Exército e Defesa Civil nas fases de remoção, desmontagem, transporte, entre as cidades de Curitiba e Foz do Iguaçu. Em Foz do Iguaçu, contou com o apoio do 38o Batalhão do Exército no desembarque das aeronaves no Campus Foz.

O Prof. Dr. Romeu Reginatto, Diretor do Centro de Engenharias e Ciências Exatas (CECE) do Campus Foz participou do momento de entrega das aeronaves. Ele explica como foi o processo para a obtenção dos aviões. “O processo de doação das aeronaves à Unioeste é resultado do esforço de muitas pessoas e instituições, especialmente o Batalhão da Polícia Militar de Operações Aéreas e a SEAP, com a participação de pessoas do PTI e da UNILA, como o doutorando em Energia e Sustentabilidade Fabrízzio Cedraz, e o grande motivador desse esforço conjunto é a destinação para ensino, pesquisa e extensão na Universidade”.

Reginatto destaca ainda que além de toda a aplicação dentro da Unioeste, a chegada dos equipamentos auxiliará a desenvolver mais pesquisas na área aeronáutica, extremamente importantes em regiões de fronteira, contribuindo para a interiorização e difusão de conhecimento. “O grande objetivo é que essas aeronaves fomentem um polo de conhecimento, pesquisa, desenvolvimento e inovação na área de aeronáutica, importante para desenvolvimento cientifico do Brasil e em especial na região de fronteira, onde pesquisas nessa área são ainda mais relevantes”.

As aeronaves poderão ser utilizadas para estudos, pesquisas, exposições científicas, ensaios em ambientes controlados e laboratórios, bem como nas respectivas produções acadêmicas, tendo como exemplos, os voltados para estudo de materiais compósitos, dos aspectos de projeto/construção e ergonomia, aviação agrícola, monitoramento e combate dos focos de queimadas e incêndios, propulsão elétrica e híbrida, combustíveis alternativos, desenvolvimento de sistemas de gerenciamento eletrônico para motores de combustão interna visando tornar o funcionamento mais eficiente e avaliação da eventual utilização deste tipo de equipamento, que possui baixo custo operacional, no monitoramento de fronteiras, costa do país e queimadas, tanto na forma convencional, tripulada, quanto convertidas para uso não-tripulado (drone).


Fonte: Unioeste

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade