Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Defesa acredita que gravidade das acusações contra a motorista deve ser ainda maior

19/06/24 às 12:48 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

O caso do menino que morreu após ser atingido por um carro na calçada em Cascavel continua tendo desdobramentos. Em avaliações das imagens dessa tragédia, defesa da família acredita que a gravidade das acusações contra a motorista do carro deve ser ainda maior.


Hélio Ideriha Jr. assumiu o caso ontem e já tem uma linha de atuação. Para o advogado, o fato de a motorista Márcia Pereira Sobrinho não ter acionado os freios foi decisivo para a morte de Fernando e demonstra que ela queria fugir do local. 


Leia mais:

Imagem de destaque
BELA VISTA DO PARAÍSO

Policial militar é flagrado chutando a cabeça de um homem e revolta moradores

Imagem de destaque
MOTORISTA ILESO

Incêndio destrói carreta com três semi-reboques na PR-092

Imagem de destaque
CONECT

Maior evento para empresários contábeis de Londrina e região acontece nesta quinta

Imagem de destaque
MOTOCICLISTA

Jovem de 23 anos fica ferido em acidente na zona norte de Londrina

Além de contar com o depoimento de testemunhas que já foram ouvidas e novas que serão indicadas à polícia, a defesa da família pretende contar com a tecnologia para comprovar a teoria. Por meio de um software será feita a reconstituição do acidente. 


O uso do celular é outro ponto importante para o advogado. A perícia no aparelho é aguardada, mas segundo ele, uma das testemunhas do acidente confirma que Márcia estava olhando para o aparelho antes da batida. Os detalhes serão juntados à investigação na tentativa de que o inquérito seja concluído e a denúncia oferecida não por homicídio culposo, como é tratado no momento pela Polícia Civil, mas como homicídio com dolo eventual, passando de uma possível pena de 2 a 4 anos para 6 a 20 anos de prisão. 

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá