Linha 4

Publicidade

Dengue: terceiro LIRAa do ano aponta 0,5% de infestação em Toledo

Redação Tarobá News

O setor de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde de Toledo concluiu nesta sexta-feira (03) o terceiro Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) de 2021. Foram visitados 1.700 imóveis desde a última quarta-feira (01). O resultado do levantamento apontou um Índice de Infestação Predial (IIP) de 0,5% no município, abaixo do aceitável pelo Ministério da Saúde (1%).  

Porém, mesmo com o período de estiagem de chuvas o índice ficou acima do preconizado em nove regiões da cidade: Vila Operária (6,45%), Centro de Eventos (5%), São Peregrino (4,8%), Planalto (3,5%), La Salle II (3,45%), Porto Alegre I (2,6%), Gisela (2,6%), Boa Esperança I (2,4%) e com o pior índice, o Independência (14,3%).  

“Pelo período de estiagem, nem deveríamos ter encontrado larvas do mosquito. Sinal de que os cuidados não estão sendo tomados de forma adequada”, concluiu a coordenadora do Setor de Endemias, Lilian Konig.  

Prato de flor, caixa d'água, lixo doméstico e piscinas foram os principais locais onde foram encontrados focos do mosquito.  

“A população precisa se preocupar, pois o Aedes está presente no município, temos que cuidar do nosso quintal, principalmente os potes de animais, lavar com esponja ao menos uma vez por semana”, alerta Lilian. 

Ela relatou que até em gavetas de madeira de móveis antigos encontraram larvas. Isso reforça a necessidade de cuidado e atenção das pessoas. 

 Por outro lado, a equipe mudou a forma de atendimento da população. Da mesma forma, as pessoas têm recebido melhor os agentes de endemias, porém, ainda precisam melhorar as atitudes no dia a dia. 

 “Em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Ambiental e Saneamento temos realizado ações em conjunto. Nós precisamos que as pessoas se conscientizem e não façam descarte de lixo em terrenos baldios. Para isso, temos dois pontos de coleta, um no Santa Clara IV e outro no Coopagro. É mais fácil usar os locais apropriados para essas destinações”, aponta a coordenadora. 

Na segunda-feira (06) parte da equipe de Endemias reforça as atividades na região do Independência. Enquanto isso, outros agentes de endemias começam os trabalhos no interior. 

Estimativa populacional de cães e gatos 

Uma pesquisa inédita no município também foi realizada pelos agentes de endemias no decorrer desta semana. Desde a última segunda-feira (30) foram levantados dados para a “Estimativa da População de Cães e Gatos do Município de Toledo”. 

Aproximadamente 1.700 imóveis foram visitados, os mesmos sorteados para o LIRAa. Um questionário composto de 11 perguntas foi aplicado e houve grande aceitação da população. 

A pesquisa faz parte de uma parceria da Secretaria de Saúde, por meio do Setor de Endemias, com a PUC-PR, Conselho Municipal de Saúde e Proteção Animal e Secretaria de Desenvolvimento Ambiental e Saneamento, por meio do Programa de Defesa e Proteção Animal.  

“Essa também é uma maneira para controlar as zoonoses no município. Leishmaniose é uma doença que circula em outros municípios, então é importante saber por exemplo da origem do animal que está em Toledo”, explica Lilian.  

Os dados foram repassados para a PUC-PR, e serão divulgados após o resultado da análise. 

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade

Nós usamos cookies teste site para lhe proporcionar a melhor experiência possível lembrando de preferências em visitas anteriores. Clicando em "Aceitar" você aceita o uso de cookies e nossos Termos de Uso.