Linha 4

Publicidade

Hospital Evangélico necessita de potes para armazenar leite materno

Redação Tarobá News

A primeira alimentação na vida é a garantia de um crescimento saudável para os bebês. O leite materno é a fórmula ideal nos primeiros anos de vida, mas nem todas as crianças têm a possibilidade de recebê-lo. Por isso, a doação feita por lactantes é fundamental. O Hospital Evangélico de Londrina, em seu lactário, faz um trabalho importantíssimo de recepção e armazenagem do leite oferecido por voluntárias. Mas, para que tudo dê certo, o apoio da sociedade é fundamental. A fórmula é simples: a doação de potes de vidro com tampas de plástico.

Os recipientes são os ideais para que seja feito o armazenamento e o hospital os oferece para quem tem a disponibilidade de enviar o leite para a instituição. “As mães que quiserem doar diretamente o leite congelado podem fazer, desde que no pote específico e esterilizado. Nós também fornecemos as embalagens para as que não têm, mas podem ser doadoras”, explica Evelise Mantovani, supervisora da nutrição clínica do HE.

Todo o contato para as interessadas em doar recipientes ou leite pode ser feito nos telefones 3378-1234 ou 3378-1236. O Hospital oferece o serviço de transporte para a coleta de leite na residência das doadoras e nos potes de vidro, quando em uma quantidade razoável. “Os ideais são aqueles que guardam café-solúvel, mas potes de palmito, por exemplo, também servem. Podemos fazer a compra de tampas de plástico. O importante é ser de vidro”, explica Mantovani.

Para as mães que têm dificuldade na ordenha, o Hospital Evangélico dispõe de técnicas de enfermagem especializadas em amamentação para auxiliar. O serviço pode ser agendado no telefone 3378- 1579 e é gratuito para qualquer mulher que precise de ajuda. “É importante ressaltar que a validade do leite congelado é de 15 dias a partir do dia em que é retirado. Quando recebemos, enviamos para a pasteurização no Hospital Universitário e o leite fica próprio para estocagem por seis meses”, detalha a nutricionista.

Em época de fim de ano, as doações tendem a reduzir. Por isso, elas são tão necessárias. A equipe do HE está disponível para esclarecimentos de dúvidas, mas não há grandes restrições para a doação de leite. Basta que a mãe esteja saudável, sem sintomas de qualquer doença. Mesmo a vacinação da Covid-19 não interfere no processo. “O importante é que, em primeiro lugar, as mulheres possam alimentar seus filhos. Somente o excedente deve ser doado”, conclui Mantovani.

Assessoria 

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade

Nós usamos cookies teste site para lhe proporcionar a melhor experiência possível lembrando de preferências em visitas anteriores. Clicando em "Aceitar" você aceita o uso de cookies e nossos Termos de Uso.