Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Iguaçuenses podem agendar testes de leishmaniose para cães no CCZ

12/08/22 às 10:07 - Escrito por Assessoria

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Foz do Iguaçu está com agendamento aberto para testes de Leishmaniose Visceral Canina. Os tutores podem agendar o exame, de forma ágil, pelo Whatsapp (45) 99997-4448 ou pelo telefone 2105-8730. 


As coletas são realizadas todas as terças-feiras, das 8h às 12h, na sede do CCZ (Av. Maceió, 1511 - Jardim Ipê III).


“A população pode entrar em contato conosco para agendar e posteriormente trazer o animal para a coleta do exame. Pelo Whatsapp, ela consegue ver de maneira rápida quais são os horários e datas disponíveis. Após o exame, também temos orientações de cuidado”, disse a supervisora técnica do CCZ, Renata Defante Lopes.


Para conter a doença, o CCZ irá ampliar as ações durante a Semana Nacional de Controle e Combate à Leishmaniose, promovida pelo Ministério da Saúde, de 10 a 17 de agosto.


Os agentes de endemias reforçaram as orientações necessárias aos moradores, com os alertas essenciais para manter os ambientes livres da doença. Mayara Souza Polhasto, encarregada do setor de serviços de zoonoses, destaca os principais métodos de cuidado. 


“Todos os tutores precisam estar atentos aos cuidados. Entre os principais pontos está a limpeza do quintal, que precisa ficar livre de matéria orgânica. Nesse resto de alimentos que inseto transmissor da doença se reproduz. É importante que ele não seja muito sombreado, com poda constante de árvores, para que o sol seque o solo. A coleira repelente também deve ser usada”, disse. 

Leishmaniose Visceral Canina – LVC

A atenção aos cuidados torna-se cada vez mais necessária. No primeiro semestre de 2022, foram 108 animais diagnosticados com a Leishmaniose Visceral Canina. A doença, que já é endêmica em Foz do Iguaçu, ou seja, está disseminada por todas as regiões e bairros da cidade, atinge tanto os cães que têm residência como os de rua.


O CCZ desenvolve ações educativas nas escolas para evitar o abandono e o livre acesso às ruas pelos animais. No caso dos cães de rua, atende a chamados da população quando há suspeita de animais portadores da doença nas vias públicas. 


Os animais com sinais clínicos evidentes e em condições de saúde fragilizadas são recolhidos ao CCZ para avaliação e procedimentos possíveis incluindo encaminhamento das situações para apoio à Diretoria de Bem-Estar Animal.

© Copyright 2022 Grupo Tarobá