Londrina
Cascavel

TV Tarobá

Tarobá FM

  • Londrina
  • Cascavel

Londrina entra na campanha “Julho Amarelo” de luta contra hepatites virais

05/07/22 às 17:46 - Escrito por Redação Tarobá News

A Prefeitura de Londrina está participando do “Julho Amarelo”, que reforça as ações de vigilância, prevenção e controle das hepatites virais. A campanha foi instituída no Brasil pela lei federal nº 13.802, de 2019. Para marcar a ação, a Prefeitura, por meio da Londrina Iluminação (LI), decorou com luzes especiais o Viaduto Edson de Jesus Deliberador, o Monumento “O Passageiro”, Concha Acústica, a fachada da Biblioteca Pública Municipal, Praça da Garça, a cascata do Lago Igapó e o Monumento Bíblico. O arranjo deverá permanecer pelas próximas semanas.


A hepatite é uma inflamação do fígado que pode ser causada por vírus ou pelo uso de alguns medicamentos, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas ou genéticas. Nem sempre a doença apresenta sintomas, mas, quando aparecem, estes se manifestam na forma de cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.


No caso específico das hepatites virais, que são o objeto da campanha Julho Amarelo, estas são inflamações causadas por vírus classificados pelas letras do alfabeto em A, B, C, D (Delta) e E.


Formas de contágio – As hepatites virais podem ser transmitidas pelo contágio fecal-oral, especialmente em locais com condições precárias de saneamento básico e água, de higiene pessoal e dos alimentos; pela relação sexual desprotegida; pelo contato com sangue contaminado, através do compartilhamento de seringas, agulhas, lâminas de barbear, alicates de unha e outros objetos perfuro-cortantes; da mãe para o filho durante a gravidez (transmissão vertical), e por meio de transfusão de sangue ou hemoderivados.


O contágio via transfusão de sangue já foi muito comum no passado, mas, atualmente é considerado raro, tendo em vista o maior controle e a melhoria das tecnologias de triagem de doadores, além da utilização de sistemas de controle de qualidade mais eficientes.


No Brasil, as hepatites virais mais comuns são provocadas pelos vírus A, B e C. Existem ainda, com menor frequência, o vírus da hepatite D (mais comum na região Norte do país) e o vírus da hepatite E, que é menos frequente. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece tratamento para todos os tipos de hepatite, independentemente do grau de lesão do fígado.


O desconhecimento sobre a doença é um grande desafio. Por isso, a recomendação é que todas as pessoas com mais de 45 anos de idade façam o teste, gratuitamente, em qualquer Unidade Básica de Saúde e, em caso de resultado positivo, façam o tratamento que está disponível na rede pública (Fonte: Ministério da Saúde).

© Copyright 2022 Grupo Tarobá