Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Mais um suspeito de envolvimento em ataque ao Colégio Helena Kolody é preso

20/06/23 às 10:14 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

A Secretaria de Segurança Pública divulgou que um homem de 21 anos foi preso por suspeita de envolvimento no ataque ao Colégio Estadual Helena Kolody, em Cambé, na noite desta segunda-feira (19).


O incidente foi causado por um atirador que invadiu a escola e atirou contra estudantes, atingindo Karoline Verri Alves, que morreu no local, e Luan Augusto da Silva, que faleceu nesta terça-feira (20). 


Segundo as informações da Secretaria de Segurança Pública, o maior de idade preso pode ter ajudado a organizar o episódio. O autor do ataque disse que pretendia tirar a própria vida, mas não conseguiu. Ele também foi detido ainda nesta segunda. 

Leia mais:

Imagem de destaque
INVESTIMENTO MILIONÁRIO

Nova adutora vai melhorar transporte de água para em Londrina

Imagem de destaque
CRIME PREMEDITADO

Homem é executado a tiros no quintal de sua própria casa em Apucarana

Imagem de destaque
ENTENDA O CASO

Homem tem dedo quase amputado após acidente entre moto e carro no Centro

Imagem de destaque
NESTA SEGUNDA

Ministro da Pesca e Aquicultura cumpre agenda no norte do Paraná


O secretário estadual de Segurança Pública, Coronel Hudson Teixeira, retornará a Londrina nesta terça-feira (20) para esclarecimentos sobre o crime. A Polícia Civil (PC) investiga o caso e não descarta a possibilidade de mais envolvidos no ataque.


Polícia Civil (PC) diz que crime pode ter sido premeditado


De acordo com informações da PC, o crime foi planejado. De acordo com Amarantino Ribeiro, delegado-chefe da 10ª Subdivisão da Polícia Civil de Londrina, "ele esteve no colégio há, mais ou menos, um mês, com o objetivo de fazer um levantamento, para saber se estava tudo como antes, em 2014".


O segundo jovem preso, suspeito de participação no crime, já havia tentado agredir, a golpes de faca, um aluno, em colégio de Rolândia. À época, a PC não entendeu a agressão como tentativa de homicídio e, apesar de já ser maior de idade, não foi preso. O entendimento do Ministério Público (MP) foi diferente: foi apresentada denúncia por tentaiva de homícidio e o jovem respodia ao crime em liberdade. Este caso aconteceu em outubro de 2022.


Diante dos fatos, Amarantino Ribeiro diz estar "na fase de conclusão das perícias e análises".


Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá