Linha 4

Publicidade

Mortes Covid: menos de 1% do casos estavam completamente imunizados

Redação Tarobá News

Uma pesquisa da Secretaria de Saúde feita em parceria com a UEL – Universidade Estadual de Londrina revelou que menos de 1% dos londrinenses que morreram em decorrência da covid-19 estavam com o esquema vacinal completo.

A pesquisa foi feita com base em dados de fevereiro a setembro, com 256.225 pessoas já com as 2 doses ou a dose única.  Desses, apenas 1,68% teve covid após os 14 dias de vacinação completa. 

Dados estatísticos apontaram que um idoso não vacinado tem 154 vezes mais chances de morrer pela doença do que quem foi vacinado. Entre os com menos de 60 anos, 80 vezes mais. Como reflexo disso, o Rzero, índice de transmissão é o menor desde maio do ano passado, 0,82.  Além disso, houve redução na taxa de ocupação da UTI covid,  atualmente em 56%, a menor desde novembro.  Sem contar que, naquela época,  o município contava com mais 50 leitos no hospital do Coração. 

Segundo o último boletim da Secretaria de Saúde,  2.251 pessoas perderam a vida para a Covid em Londrina. Foram 9 registros só essa semana,  entre 59 e 80 anos. Na pesquisa entre os completamente vacinados, o índice de mortes não chegou a 1%, ficou em 0,095. O que aponta também a necessidade da dose de reforço. 

O secretário de saúde, Fellipe Machado, comemora o resultado da pesquisa em conjunto com a UEL e também os números da vacinação.  Até a última segunda, 97% dos cadastrados tinham recebido a primeira dose e 77% estavam totalmente vacinados. Apesar disso, para o município,  inda não é momento para relaxar e nem pra abrir mão da máscara, o que já vai liberado em algumas cidades do país. Por aqui, se tudo correr bem,  só a partir de 2022.


COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade

Nós usamos cookies teste site para lhe proporcionar a melhor experiência possível lembrando de preferências em visitas anteriores. Clicando em "Aceitar" você aceita o uso de cookies e nossos Termos de Uso.