Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Motociclista que matou bebê tem prisão preventiva decretada em Apucarana

18/06/24 às 18:09 - Escrito por TN Online
siga o Tarobá News no Google News!

O motociclista de 22 anos que atropelou e matou o bebê de 1 ano e nove meses no Residencial Fariz Gebrim, em Apucarana (PR), no último domingo (16), teve a prisão temporária convertida em prisão preventiva. O juiz Oswaldo Soares Neto, titular da 1ª Vara Criminal, atendeu ao pedido feito pelo promotor Fabrício Drumond Monteiro, da 5ª Promotoria Criminal do Ministério Público (MP-PR) , e decretou a medida nesta terça-feira (18).


Claudemar Gael Neves Rodrigues, que tem um irmão gêmeo, brincava na rua no Residencial Fariz Gebrim quando foi atingido pelo motociclista. Ele foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e depois para o Hospital da Providência, onde foi constatado um traumatismo craniano. A criança sofreu cinco paradas cardíacas e morreu, segundo a família.


O motociclista foi espancado por moradores no local. Depois de receber atendimento no Hospital da Providência, ele foi preso em flagrante e encaminhado ao minipresídio.

Leia mais:

Imagem de destaque
EMBRIAGUEZ AO VOLANTE

Motorista que matou ciclista em Marialva é denunciado pelo MPPR

Imagem de destaque
REGIÃO CENTRAL

Polícia Civil descobre plantação de maconha em residência em Ibiporã

Imagem de destaque
ENTENDA

Postos de combustíveis apresentam aumento no preço do etanol

Imagem de destaque
50 KM/H

CMTU instala radares de velocidade na trincheira da Avenida Leste Oeste


Segundo o pedido do MP, assinado pelo promotor Fabricio Drumond Monteiro, a prisão preventiva se justifica pela gravidade do acidente, no caso o homicídio culposo, e também por conta dele conduzir uma motocicleta sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e ainda sem placas e com chassi adulterado.


Outro ponto que pesou no pedido, segundo o MP, foi o fato de o jovem ter condenação de prisão, transitada em julgado, pelo crime de tráfico de drogas. Ele cumpre a pena de 4 anos e 2 meses em regime semiaberto. O MP também quer agora a regressão da pena para regime fechado.


O advogado Márcio Marques Rei, que defende o rapaz suspeito, afirmou ao TNOnline que vai apresentar recurso à prisão preventiva. "Nós vamos acompanhar o andamento do inquérito policial e, após o encerramento, iremos apresentar a tese defensiva pertinente. Não é possível anteciparmos qualquer linha de defesa antes do encerramento do inquérito policial. Sobre a decisão judicial que decretou a prisão preventiva, iremos recorrer perante o tribunal competente", disse.

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá