Londrina
Cascavel

Tarobá FM

  • Londrina
  • Cascavel

Polícia conclui inquérito e afirma que não houve motivação política na morte de petista

15/07/22 às 11:52 - Escrito por Bruno Rodrigo

Uma coletiva de imprensa foi realizada na manhã desta sexta-feira (15), para falar sobre o encerramento do inquérito policial que trata da morte de Marcelo Arruda, Guarda Municipal e Tesoureiro do Partido dos Trabalhadores em Foz do Iguaçu. Jorge Guaranho foi indiciado por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e perigo comum, mas segundo a Polícia Civil, o crime não aconteceu por motivação política.


Segundo a Delegada, Camila Cecconello, durante os dias de investigação, pode se perceber com as análises das imagens e com os depoimentos de testemunhas, a Polícia Civil chegou a "conclusão" de como aconteceu o caso.


O autor dos fatos, Jorge Guaranho, estava em churrasco após uma partida de futebol, fazendo o consumo de bebidas alcoólicas. Ele tomou conhecimento da festa por outra pessoa, que tinha acesso as câmeras de monitoramento da Aresfi, e acessou as imagens por costume. Guaranho teria visto a imagem, pediu onde acontecia o caso e não comentou mais nada.


Momentos depois ele saiu do churrasco acompanhado da mulher e de uma criança, e se dirigiu até a Aresfi. Ao chegar no local, ele estava ouvindo música da campanha de Bolsonaro. Marcelo Arruda então foi até a parte externa da associação e conversou com Guaranho, se inciando assim uma discussão ideológica.


Arruda então pegou um "punhado" de terra e jogou no interior do veículo onde estava Guaranho, que sacou a arma e apontou para a vítima. A esposa do agente penal, muito nervosa, pediu para que eles fossem embora, sendo "obedecida" por Guaranho, que afirmou que "aquilo não ia ficar assim".


Segundo relatos, as pessoas presentes ficaram assustadas ao ver que ele estava armado, e subiram até a portaria do local, pedindo para que o porteiro fechasse o portão de acesso a associação. Durante esse meio tempo, Arruda foi até seu veículo e pegou a arma, para caso o agente penal voltasse.


Guaranho retornou sozinho e encontrou o portão fechado, mas abriu por conta própria. Ao encontrar o caseiro, que tentou impedir a entrada do homem. Guaranho então falou: "sai da frente que o problema não é com você e eu vou entrar".


Ele então estacionou o carro em frente a associação e sacou a arma, bem como Marcelo Arruda. Ambos estão ficaram verbalizando a frase "abaixa a arma", até que Guaranho efetua os primeiros disparos contra Marcelo, que vai ao chão. Ele então dispara mais duas vezes, e depois Arruda revida enquanto está caído.


Agressões a Jorge Guaranho


As três pessoas que aparecem no vídeo agredindo Jorge Guaranho já no chão, após ser atingido pelos disparos, foram identificadas e ouvidas. Um inquérito a parte está em andamento e apura a conduta de cada um dos individuos, para tipificar os investigados.

© Copyright 2022 Grupo Tarobá