Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Projeto de consultas oftalmológicas gratuitas atende alunos da zona norte

21/06/24 às 08:18 - Escrito por Assessoria de Imprensa
siga o Tarobá News no Google News!

Mais uma etapa do Projeto Hoftalon nas Escolas, a terceira em 2024, será realizada neste sábado (22), quando cerca de 200 crianças que estudam em escolas municipais da região norte de Londrina terão a oportunidade de fazer consultas oftalmológicas gratuitas. A ação está programada para ocorrer das 8h às 12h, com estrutura montada na Escola Municipal Hélvio Esteves, localizada na rua João Panchoni, 40, Jardim Belleville.


Neste dia, serão atendidos estudantes de 30 unidades da rede municipal de ensino que passaram anteriormente por triagem em suas respectivas escolas. As equipes profissionais do Hoftalon – Hospital de Olhos de Londrina realizarão as consultas com todos os equipamentos necessários e o objetivo é permitir que os alunos possam saber se possuem alguma doença ou condição ocular que necessite de óculos e acompanhamento médico.


Como um todo, o projeto possibilita a prevenção e diagnóstico de doenças como a ambliopia, por exemplo, que causa desvio ou desalinhamento dos olhos. A triagem dos alunos que serão atendidos neste sábado foi realizada pelos professores com a coordenação da Secretaria Municipal de Educação (SME), que é parceira do Hoftalon na realização da iniciativa.

Leia mais:

Imagem de destaque
APÓS SER AVALIADA

Onça-parda capturada por moradores de chácaras é solta em área protegida

Imagem de destaque
EM ROLÂNDIA

PRE apreende 174 quilos de maconha e 32 quilos de haxixe após abordagem

Imagem de destaque
CINCO ANOS

IAT renova convênio com universidade para atendimento à fauna em Londrina

Imagem de destaque
INGRESSOS ESGOTADOS

44ºFIML encerra no domingo com concerto de projetos sociais de todo o Brasil


O diagnóstico também identifica outras doenças oculares como estrabismo, miopia, astigmatismo e hipermetropia. Outra finalidade é orientar os pais para os cuidados com a visão dos pequenos durante a primeira infância e alertá-los sobre a importância do diagnóstico precoce. Em todos os anos de atuação do projeto Hoftalon nas Escolas, mais de 5 mil crianças já foram atendidas.


De acordo com a gerente de Educação Especial da SME, Cristiane Sola, durante o ano letivo o projeto passa por todas as regiões de Londrina. “Com isso, a expectativa do projeto é atender todas as unidades escolares municipais no decorrer deste ano. A triagem dos estudantes é realizada pelos professores que receberam treinamento dos médicos do Hoftalon para verificarem sinais de alerta nos estudantes que precisam passar por consulta oftalmológica. Os professores fazem a indicação dos estudantes para a Gerência de Educação Especial da Secretaria Municipal de Educação, que organiza as ações junto ao Hoftalon”, explicou.


Ela informou que, no dia das consultas, os profissionais da SME trabalham na organização da chegada dos estudantes e seus responsáveis, identificando-os na entrada e já os posicionando para o primeiro atendimento com o Hoftalon. “Como as ações ocorrem no ambiente escolar, a equipe da Educação providencia o que for necessário no local para o bom andamento da ação”, frisou.


Na maior parte dos casos, a criança já sai da consulta com o diagnóstico e a indicação do óculos, podendo escolher a armação e aguardar somente a confecção do óculos. Esse processo é viabilizado pelo projeto em parceria com óticas da cidade ou com o Senac. Assim que o óculos fica pronto, é entregue na escola da criança.


“Quando há casos clínicos em que a indicação não é o óculos, mas sim outro tipo de tratamento e acompanhamento médico, a família já sai com encaminhamento para Unidade Básica de Saúde mais próxima da sua residência para dar seguimento no tratamento”, detalhou Sola.


Além das 200 crianças previstas para serem atendidas no sábado (22), outros 300 alunos já passaram pelas consultas, conforme indicou Sola. “O Projeto Hoftalon nas Escolas, em 2024, ampliou a expectativa do quantitativo de estudantes atendidos em cada ação, o que nos permitiu atender um número maior de estudantes, não deixando alunos com resultados ruins da triagem para trás. Alunos em processo de alfabetização e que apresentam dificuldades visuais podem apresentar dificuldades em seu processo de aprendizagem. O projeto é um grande diferencial em nossa Rede Municipal de Educação, permitindo atendimento cada vez mais precoce às famílias, sendo a ação voltada hoje para alunos desde a Educação Infantil até o Ensino Fundamental”, contextualizou a gerente de Educação Especial da SME.

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá