Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Seminário Mercosul de Bebidas discute soluções e tendências do mercado

23/09/22 às 12:24 - Escrito por Assessoria

Palestras, apresentações e demonstrações sobre o setor integram a programação do Seminário Mercosul de Bebidas, que acontece nesta sexta-feira (23) em Cascavel. O evento é promovido pela Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Fundetec) e está em sua 9ª edição com a participação de aproximadamente 500 pessoas no Teatro Emir Sfair. Neste ano, o evento teve como tema “Cultivo e uso de lúpulo e bebidas fermentadas”.


O presidente da Fundetec, Alcione Gomes, destaca que essa edição tem características diferentes ao agregar conhecimento técnico e científico com empreendedorismo.   


“O gancho que a gente traz aqui é o conhecimento, despertar a criatividade e a coragem das pessoas para que elas possam empreender e transformar o conhecimento que está, muitas vezes, reservado dentro da universidade, trazendo-o para o mundo do empreendedorismo”, afirma.


Rafael Amaral, diretor da Fundetec, explica que o seminário reúne pessoas de diferentes regiões do Brasil. Ele também destaca que o tema tem uma discussão especial, na questão de bebidas fermentadas, para a kombucha, um produto à base de chá fermentado. “Traremos essas novas soluções e tendências, tecnologias e inovações que o mercado de bebidas está trabalhando hoje no cenário nacional e internacional para trazer aqui à nossa comunidade de Cascavel, do Oeste do Paraná e, também, de todo o Mercosul”, explica.


O mercado cervejeiro, principalmente o da cerveja artesanal, vem ganhando espaço e a kombucha, uma bebida milenar, tem se destacado nos últimos anos em todo o Brasil. “Aqui em Cascavel nós temos várias empresas apoiadas pelo parque da Fundetec que têm essa produção e estão fazendo um trabalho de acesso a vários mercados”, afirma Rafael.


Jonas Rossi, dono de uma fábrica de alimentos fermentados em Marechal Cândido Rondon, enfatiza que a importância da disseminação de conhecimento. “A é uma bebida milenar muito antiga e ao mesmo tempo é nova, o pessoal não conhece, então é importante divulgar, disseminar.  kombucha é muito próxima à cerveja”, afirmou.


Duan Ceola, um dos palestrantes do evento, lembra que historicamente as bebidas fermentadas fazem parte da vida e do cotidiano de todos.


“Um seminário como esse tem o principal objetivo de alavancar ainda mais a cultura de bebidas fermentadas, com ênfase na cerveja, que está passando por um "boom" considerável na produção e no consumo também, principalmente cerveja artesanal. Além disso, outros tipos de bebida como a kombucha também vem ganhando muita visibilidade, em especial o lúpulo ele tem um destaque especial em toda a cadeia de produção de cerveja, principalmente pela grande importação que o Brasil faz”, relata.

© Copyright 2022 Grupo Tarobá