Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Um terço dos londrinenses nunca visitou o parque Arthur Thomas, diz pesquisa

16/01/23 às 19:30 - Escrito por Redação Tarobá News

O resultado de uma pesquisa de opinião pública sobre o que os londrinenses esperam da revitalização do parque Arthur Thomas, foi apresentado na tarde desta segunda (16). A pesquisa apontou que 34% dos londrinenses ainda não visitaram o parque Arthur Thomas. Quanto aos que já visitaram, 66%, mais da metade disseram que estavam acompanhados com familiares, e 58,9% informaram que foram ao parque a lazer.


O levantamento foi desenvolvido pelo Instituto de Pesquisas MultiCultural, que ouviu 960 londrinenses entre os dias 6 e 10 de janeiro, de forma híbrida, com pessoas sendo questionadas na rua e por telefone.


O estudo abrangeu a área urbana e rural da cidade. “Aqueles que moram em condomínios e apartamentos foram abordados por contato telefônico”, explicou o diretor da MultiCultural, Edmilson Vicente Leite. Ele destacou que a pesquisa teve fácil aceitação no momento da abordagem da população.


O prefeito Marcelo Belinati disse que esse levantamento do Instituto vai servir como base na construção do projeto de revitalização do Parque Arthur Thomas. “Já estamos no processo adiantado de licitação da primeira etapa, que será pra fazer todo o calçamento em torno, o cercamento e a instalação de luzes de led. A segunda etapa, que chamamos de Termo de Referência, vai ser pra licitar as ações que vão constar no projeto”, detalhou.


Em relação aos serviços que deveriam ser oferecidos pelo parque, dentre os citados ficou em primeiro lugar a presença de uma equipe de profissionais exclusivos pra manutenção. Na sequência, a solicitação pra que tenha fácil acesso, amplo estacionamento e custo acessível pra alimentação dos frequentadores.


Quanto à queixa de pouca manutenção realizada ao longo dos anos, o diretor do Ambiente, Ronaldo Siena, lembrou que as fortes chuvas dos últimos anos e com a pandemia, a situação do parque se agravou. “Hoje temos apenas três pessoas na equipe pra fazer toda a manutenção, que é feita rotineiramente. Apesar das dificuldades, criamos ainda uma Gerência de Biodiversidade Ambiental. Agora, vamos aguardar a revitalização pra contratarmos uma empresa responsável por fazer a manutenção, que será necessária”, avaliou.


No que diz respeito à infraestrutura, além dos itens básicos como banheiros, bebedouros, lixeiras e sinalização, que foram citados pelos entrevistados, também foram pedidos um museu ambiental, carro elétrico pra pessoas com deficiência (PCD) e loja com souvenires da cidade.


O presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Alex Canziani, ressaltou que parques são referências numa cidade, e que um ponto turístico bem estruturado, contribuem para que turistas fiquem mais tempo na cidade. “O nosso Arthur Thomas vai voltar a ser um dos três pontos turísticos mais visitados em Londrina. E vai ser mais uma obra entregue pela gestão do prefeito Marcelo”, afirmou.


Canziani ainda agradeceu ao Conselho Municipal do Meio Ambiente (Consemma), por investir recursos do conselho e somarem ao montante de R$ 5 milhões , sendo R$ 4 milhões destinados pela deputada federal, Luísa Canziani, e mais R$ 1 milhão em contrapartida da Prefeitura.


O presidente da Codel destacou ainda que o clima da cidade mudou depois da revelação de que o parque seria revitalizado. “Criou-se uma atmosfera muito agradável na cidade. Diversos setores e várias pessoas se manifestaram querendo contribuir com sugestões pra essa revitalização”, apontou. Ele também comentou que recebeu um projeto de trabalho de conclusão de curso de uma formanda em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Londrina (UEL) e de um servidor aposentado, também da universidade. “Serão utilizados no desenvolvimento do projeto”, finalizou.

© Copyright 2022 Grupo Tarobá