Delegado ouve testemunha no caso de agressão na UPA

Redação Tarobá News
Ciência e saúde | Publicado em 22/08/2019 às 11:57

O delegado Antônio Silvio Cardoso ouviu mais uma testemunha do caso da agressão na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim do Sol, no último domingo (18). Bruna Márcio, a mulher que gravou o vídeo que viralizou nas redes sociais foi quem prestou depoimento.

Bruna contou ao delegado que estava com a mãe que aguardava atendimento quando viu um rapaz agitado e com dor chegar a unidade. Ela conta que ele chegou a enfaixar o próprio braço e após fazer isso teria seguido em busca de atendimento nas áreas restritas da unidade. Quando percebeu a confusão, Bruna decidiu gravar com o celular.

Além Bruna, a vítima também já foi ouvida. O homem passou por exames no Instituo Médico Legal (IML) que vão confirmar a extensão das lesões. O delegado conta que já fez o pedido a Secretaria de Saúde, dos nomes dos servidores que estavam na UPA na hora da agressão e dos que prestaram atendimento após o ocorrido. “Vamos ouvir esses servidores e depois também o suspeito de agressão. Temos o prazo de trinta dias para concluir o inquérito”, aponta o delegado Antônio Silvio Cardoso.

O servidor que é investigado por agressão foi afastado, mas continua trabalhando onde não há atendimento público. Além de responder na justiça comum, ele também deve responder administrativamente.


Colaboração: Lívia de Oliveira



Relacionados

Curitiba | 13-09-2019 09:51

Paraná isenta ICMS de medicamento de alto custo

Paraná isenta ICMS de medicamento de alto custo

Londrina | 13-09-2019 08:32

Dengue avança e Londrina registra mais 38 casos em uma semana

Dengue avança e Londrina registra mais 38 casos em uma semana

Toledo | 12-09-2019 20:36

Pombos do Parque Ecológico estão contaminados com parasitas causando risco à saúde humana

Pombos do Parque Ecológico estão contaminados com parasitas causando risco à saúde humana

Londrina | 12-09-2019 11:41

Londrina investiga mais três casos suspeitos de sarampo

Londrina investiga mais três casos suspeitos de sarampo

PUBLICIDADE