Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Dois casos de sarampo são confirmados na região: um em Rolândia

28/08/19 às 10:03 - Escrito por Ticianna Mujalli

A Secretária de Saúde do Paraná confirmou mais dois casos de sarampo no estado. Um deles em Rolândia, região norte e outro Jacarezinho, Norte Pioneiro.

Em Rolândia, segundo o diretor de vigilância em Saúde, Rafael André Ferreira Dias, em virtude do quadro clínico bastante característico da paciente foi feito  o bloqueio vacinal de todos as pessoas que tiveram contato com ela a partir do dia 12 de agosto. Familiares, amigos e colegas de trabalho foram imunizados com a tríplice viral. “Fizemos isso para evitar um possível surto. O caso é importado, ou seja, a paciente não contraiu a doença em Rolândia”, aponta.

A mulher de 29 anos tinha feito uma viagem para Porto Seguro, na Bahia e passado também pelo aeroporto de São Paulo, no final de julho. Ambos locais onde há casos confirmado de sarampo. Ela teve febre, manchas vermelhas pelo corpo e conjuntivite.

Segundo o diretor da vigilância todas as medidas necessárias foram tomadas, incluindo o treinamento de profissionais de e o abastecimento de vacinas tríplice viral nos postos de saúde. “A atenção básica e a epidemiologia da cidade estão funcionando e atentas aos sintomas. Estamos também intensificando a vacinação nas crianças como recomendado pelo Ministério da Saúde”, recomenda Dias.

Com essas duas confirmações, sobem para os 7 casos da doença em todo Paraná. Os outros 5 estão concentrados na área da Grande Curitiba. Há ainda casos sendo analisados. A preocupação com a doença em todo o país levou o Ministério da Saúde a ampliar o público-alvo de vacinação para criança de 6 meses a um ano.

“Adultos também precisam se preocupar com a vacinação. A orientação é para buscar uma Unidade Básica de Saúde com a carteirinha. Quem não tiver a segunda dose, como recomendado pelo ministério, será vacinado”, conclui o diretor.

Londrina não há casos suspeitos

Em Londrina, nos dois primeiros dias, mesmo não tendo casos suspeitos, 8,7% das crianças foram imunizadas. Segundo o secretário de Saúde, Felippe Machado, o município ainda aguarda orientações do Ministério da saúde e da Sesa quanto as medidas de prevenção que devem ser adotadas para evitar que a doença chegue à cidade.

© Copyright 2022 Grupo Tarobá