Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel
Londrina
Cascavel

Exames devem apontar se criança morreu por Leishmaniose Visceral

22/12/17 às 12:05 - Escrito por Redação Tarobá News

Autoridades da saúde estão investigando a morte de uma criança de 6 anos ocorrida neste mês no Hospital Universitário de Cascavel pois existe a suspeita de que o garoto morador da cidade de Guaraniaçu estava com leishmaniose visceral.

Funcionários do SVOR (Serviço de Verificação de Óbitos Regional) encaminhou amostras para análise em um laboratório nacional e em caso de confirmação de Leishmaniose Visceral, este será o primeiro caso na história do estado.


De acordo com a 10ª Regional de Saúde a criança deu entrada no hospital com sintomas de infecção por leishmaniose. Na época o  medicamento para o combate à doença foi solicitado, mas o menino morreu antes.  

A Leishmaniose canina ou leishmaniose visceral, doença causada pelo parasita Leishmania chagasi, é sem dúvida a doença zoonótica canina que mais tem despertado recente atenção e cuja prevalência tem aumentado significativamente em várias regiões do Brasil. O estudo e a monitoria da prevalência desta enfermidade é de fundamental importância para avaliarmos a evolução deste processo epidêmico.

A Leishmaniose Visceral é, primariamente, uma zoonose que afeta outros animais além do homem. Sua transmissão, inicialmente silvestre ou concentrada em pequenas localidades rurais, já está ocorrendo há algumas décadas em centros urbanos, em área domiciliar ou peri-domiciliar. É um crescente problema de saúde pública no país e em outras áreas do continente americano, sendo uma endemia em franca expansão geográfica. É também conhecida no homem como Calazar, Esplenomegalia Tropical, Febre Dundun, dentre outras denominações menos conhecidas.

© Copyright 2022 Grupo Tarobá