Linha 4

Publicidade

Londrina: Justiça concede liminar contra punições aos servidores não vacinados contra Covid-19

Redação Tarobá News

A 2ª Vara de Fazenda Pública concedeu na segunda-feira (8) liminar favorável a oito servidores do Município de Londrina que entraram na Justiça contra a obrigatoriedade de vacinação dos funcionários públicos, conforme decreto da prefeitura que entrou em setembro.

A recusa da vacinação injustificada é considerada ainda falta funcional com encaminhamento para a Secretaria de Recursos Humanos para apuração de responsabilidades e abertura de processo administrativo disciplinar.

O servidor fica impedido de fazer hora-extra e a comprovação de vacina passa a ser exigida para atualização cadastral, para pedidos de licença-prêmio, promoção ou afastamento para estudo.

Para o juiz Emil Gonçalves, o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) é que é legítima a vacinação obrigatória. Desde que não se adotem medidas invasivas. No caso do decreto, haveria violação dos princípios da razoabilidade e proporcionalidade ao se manchar a ficha funcional do servidor e cortar a sua renda, ainda que temporariamente.

Até a manhã desta quarta-feira (10), o Município ainda não tinha sido notificado. Mesmo assim, deve recorrer da liminar.

Segundo a Secretaria de Recursos Humanos, os nomes de 135 servidores que não justificaram a vacinação foram encaminhados para a Corregedoria Geral do Município e devem ser investigados. No entanto, ninguém foi punido e todos seguem trabalhando normalmente.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade

Nós usamos cookies teste site para lhe proporcionar a melhor experiência possível lembrando de preferências em visitas anteriores. Clicando em "Aceitar" você aceita o uso de cookies e nossos Termos de Uso.