Linha 4

Publicidade

Londrina tem 99,47% da população com segunda dose da vacina Covid-19 em dia

Redação Tarobá News

Foto: Arquivo/Gustavo Tacaki

Dentre as sete maiores cidades paranaenses, incluindo a capital, Londrina registrou o menor índice de evasão para a segunda dose da vacina contra Covid-19. Até o dia 3 de setembro, somente 0,53% da população estava em atraso para o recebimento da segunda dose, segundo levantamento realizado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR) em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU). Considerando os 399 municípios do Paraná, Londrina ficou na 341ª colocação.

O índice de atraso observado em Londrina é muito inferior à média do Paraná (1,21%), da região Norte Central (1,31%), e dos municípios com população total acima de 250 mil e inferior a um milhão de habitantes (1,24%).

Em todo o estado, o maior índice de ausência para a segunda dose é em Marilândia do Sul, com 14,86% da população. E o menor em Lobato (Norte), 0,2% da população local.

Os dados refletem a alta adesão dos londrinenses à campanha de vacinação contra a Covid-19, que iniciou no município em 19 de janeiro deste ano e é ofertada para a população em geral, com 15 anos de idade ou mais.

Até as 20h de terça-feira (26), a cidade aplicou 773.908 doses. Deste total, 418.435 são primeira dose; 321.441 segunda dose e outros 13.116 são dose única. A terceira dose, que é oferecida como reforço, registrou 20.916 aplicações nos idosos, imunossuprimidos, profissionais e trabalhadores de saúde.

Para o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, o levantamento do TCE-PR e da CGU reforça que Londrina implantou o melhor modelo para a vacinação contra Covid-19, no país. “Somos referência pela agilidade e segurança. O fácil acesso aos cadastros eletrônicos viabiliza também um acesso mais rápido ao paciente que porventura não retornou para receber a segunda dose”, disse.

Atualmente, a cidade oferece três imunizantes com mais de uma dose. Os prazos entre a primeira e segunda aplicação são de 25 dias para Coronavac, 56 dias para Pfizer e 84 dias para Astrazeneca. “Para que todos tenham as duas doses fazemos a busca ativa, e esse processo inclui uma parceria muito importante com outros órgãos, como a Secretaria do Idoso, que nos auxilia com seu público-alvo e faz contato com os idosos, a Educação e várias outras. A união de esforços da Prefeitura, junto com a informatização do sistema, nos permite celebrar essa conquista”, destacou Machado.

O mapa interativo sobre a aplicação da segunda dose está publicado no portal do TCE-PR, e traz as informações sobre todos os municípios paranaenses.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade

Nós usamos cookies teste site para lhe proporcionar a melhor experiência possível lembrando de preferências em visitas anteriores. Clicando em "Aceitar" você aceita o uso de cookies e nossos Termos de Uso.