Linha 4

Publicidade

Vítimas de infarto: casos em jovens estão cada vez mais comuns

Redação Tarobá News

A morte da Ana Paula Scheffer ainda é inconclusiva, mas de acordo com a mãe da atleta a suspeita é que tenha sido um infarto. Ana Paula era considerada uma atleta de auto rendimento, por isso a morte inesperada chama a atenção. Porque jovens aparentemente sadios sofrem paradas cardíacas?

No Brasil, de acordo com dados obtidos pelo Ministério da Saúde, são aproximadamente 300 mil casos de morte súbita decorrentes de algum tipo de arritmia cardíaca. Isso representa quase 1000 óbitos por dia, aproximadamente 45 por hora e quase 2 por minuto. O médico Rodrigo Nicacio explica que esse tipo de morte acomete jovens de uma forma mais comum do que se imagina.

Entre todas as orientações de uma vida saudável, está praticar atividade física de forma regular, ter uma boa alimentação. É por isso que a morte inesperada de uma atleta de auto rendimento, como a Ana Paula de apenas 31 anos chama tanta atenção. Afinal, é possível evitar um episódio como esse?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (Sobrac), os sedentários são ainda mais preocupantes. Este grupo tem uma probabilidade maior em adquirir arritmia cardíaca. Da mesma forma, os obesos, fumantes, pessoas que têm alimentação desequilibrada e os que exageram no uso de bebidas alcoólicas e no consumo de energéticos. Cerca de 5% da população brasileira sofre com algum tipo de arritmia cardíaca - taquicardia (frequência alta) ou bradicardia (frequência baixa) –, que desencadeia doenças cardiovasculares, infarto, avc e, principalmente, morte súbita.

COMENTÁRIOS

Publicidade