Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Celso Dal Molin contesta ofício da Sanepar sobre custos com surto de diarreia

30/08/19 às 17:55 - Escrito por Redação Tarobá News

A Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara recebeu nesta sexta-feira (29) um ofício da Sanepar assinado pelo diretor de operações, Paulo Alberto Dedavid, no qual a companhia justifica suas ações durante o surto de diarreia causada por protozoário identificado pela rede municipal no final de 2018 e início de 2019. A Sanepar alega tomar todas as providências para garantir a qualidade da água e não reconhece ter sido responsável pelos problemas identificados nem pelos prejuízos financeiros arcados pelo município.

Sobre o assunto, o vereador Celso Dal Molin, explicou que Secretaria de Saúde de Cascavel repassou a informação de que o surto de doença diarreica causou um prejuízo financeiro para o município de cerca de R$1.644.087,38. Foram atendidos 12.223 pacientes com doença diarreica (período compreendido entre final da segunda quinzena de dezembro de 2018 a meados de maio de 2019), sendo em todo o ano de 2017 não se chegou a essa quantidade. “A Sanepar tinha conhecimento das visitas do Ministério da Saúde, tanto que ressalta no ofício que acompanhou a visita do órgão à cidade”, afirma.

A companhia informou que de maio de 2004 a julho de 2019 repassou o valor de 12.357.186,44 ao Fundo Municipal de Meio Ambiente de Cascavel, vinculado à Secretaria Municipal de Meio Ambiente para realizar ações de proteção, recuperação e conservação. Sobre esta questão, o vereador Celso Dal Molin, que é presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, afirma que está concluindo uma investigação e deve, em no máximo 15 dias, entregar um relatório ao Ministério Público para que este apure se houve irregularidades no uso e gestão destes recursos. O vereador quer saber ainda, em detalhes, como cada gestor da prefeitura empregou este dinheiro nestes últimos 15 anos.

Assessoria de Imprensa/CMC

© Copyright 2022 Grupo Tarobá