Cresce propriedades certificadas para produção de alimentos orgânicos

Redação Tarobá News
Cotidiano | Publicado em 13/06/2019 às 10:45

A procura por uma alimentação mais saudável é uma tendência que aumenta a cada dia em todo o mundo todo. E aqui no Brasil não é diferente, afinal, comida saudável é sinônimo de saúde!  Segundo pesquisa do Euromonitor Internacional de 2017, esse  segmento cresceu 98% entre 2012 e 2017. Atualmente o Brasil é o 4º colocado em consumo de alimentos saudáveis no ranking global e movimenta US$ 35 bilhões por ano.  O País se destaca no mundo como produtor e mercado consumidor de orgânicos. Em 2019 a previsão é que o segmento atinja 50% de crescimento, movimentando R$ 110 milhões.  

Produção de alimentos orgânicos em ampla expansão

Hortaliças orgânicas, cereais, grãos e sementes como arroz integral, aveia, quinoa e linhaça, conquistaram o paladar dos brasileiros e passaram a integrar o cardápio de mais famílias. O aumento no consumo de comida saudável aquece o setor alimentício e desperta o interesse de produtores rurais pelo mercado que se apresenta lucrativo.

E neste contexto, o estado do Paraná se apresenta como referência na produção de orgânicos em nível nacional, principalmente pela preocupação que há em torno da profissionalização da atividade. De acordo com o Ministério da Agricultura, em fevereiro de 2019 haviam 2.561 produtores certificados no Paraná.

Região Oeste do Paraná e o crescimento do setor

Na região Oeste do Paraná os números também impressionam. Aumenta a cada ano o interesse dos produtores rurais pela produção de alimentos orgânicos. E esses produtores contam com entidades que apoiam e incentivam o setor, como o TECPAR- Instituto de Tecnologia do Paraná, por meios do projeto “Paraná mais Orgânico” que atende 12 famílias na região. A Rede Ecovida atua no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná e possui um núcleo na região Oeste, formado por 20 grupos de agricultores com 167 famílias cadastradas em 17 municípios. Dessas, 50 famílias já estão certificadas. Já a Ecocert atua em parceria com a Gebana Brasil na comercialização de grãos orgânicos produzidos na região Oeste do Estado.

A Itaipu Binacional também contribui para o desenvolvimento do setor na região por meio das atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural, com enfoque em Agricultura Sustentável e Orgânica, oferecida pelo Programa Desenvolvimento Rural Sustentável da Itaipu Binacional. O programa atua no fortalecimento do processo de certificação e comercialização de produtos orgânicos e da agricultura familiar, através do associativismo e do cooperativismo. O programa também atua para promover a divulgação dos benefícios da produção orgânica à população buscando a criação de vínculos sociais, ambientais e comerciais diretos, do meio rural com o urbano.

De acordo com o Engenheiro Agrônomo Ronaldo Juliano Pavlak, que faz parte do programa da Itaipu, nos anos de 2016 e 2017 havia 50 propriedades certificadas na região. Em 2018, com 1.500 famílias cadastradas no programa, de junho a novembro, o número de profissionais que assessoram os produtores passou de 36 para 54 o que contribuiu para a ampliação no número de agricultores certificados de 50 para 72. “Até o momento o programa conta com 72 propriedades que já conquistaram a certificação vigente num universo de 2.400 famílias atendidas distribuídas na região Oeste do Paraná e municípios de Altônia no Noroeste e Mundo Novo (MS). Isso representa um crescimento de 60% só no primeiro semestre”, comemora.

De acordo com o Crea-PR, o Conselho de Engenharia e Agronomia do Paraná, a função dos Engenheiros Agrônomos é fundamental para alcançar a certificação para a produção em larga escala de produtos orgânicos.

O Gerente da Regional do Crea-PR em Cascavel, Geraldo Canci, ressalta a importância desse profissional no processo de certificação das propriedades. “Quando falamos em comida orgânica estamos nos referindo a alimentos manufaturados que, desde o cultivo, seguem uma série de métodos como o não uso de agrotóxicos, transgênicos, agroquímicos e fertilizantes sintéticos, além de possuírem o selo de certificação orgânica que garante as normas e práticas de produção. E para alcançar esses resultados, o acompanhamento do Engenheiro Agrônomo é fundamental para a garantia de bons alimentos, além da preservação da saúde dos trabalhadores da agricultura”, alerta.

Fonte: Crea-PR



Relacionados

Cascavel | 18-06-2019 16:35

Dia da Bondade: 12 paróquias de Cascavel terão pontos de arrecadação

Dia da Bondade: 12 paróquias de Cascavel terão pontos de arrecadação

Londrina | 18-06-2019 16:12

Construtora pede reajuste para continuar obra da Dez de Dezembro

Construtora pede reajuste para continuar obra da Dez de Dezembro

Foz do Iguaçu | 18-06-2019 15:29

Parque abre mais cedo durante o feriadão de Corpus Christi

Parque abre mais cedo durante o feriadão de Corpus Christi

Cascavel | 18-06-2019 15:25

Adolescente sofre traumatismo ao cair de bicicleta

Adolescente sofre traumatismo ao cair de bicicleta

PUBLICIDADE