Equipe técnica do Território e parceiros participam de curso sobre prestação de contas

Redação Tarobá News
Cotidiano | Publicado em 15/03/2019 às 15:41

A comissão de acompanhamento das parcerias do Programa Agricultura Urbana participou hoje (15) de um curso de capacitação do processo de prestação de contas do chamamento público. Além dos técnicos do Território Cidadão, também participaram representantes da ONG Iadas (Instituto de Apoio e Desenvolvimento Ambiental e Saúde), Instituto Colmeia e Copcraf . A ideia é oportunizar ao grupo envolvido com o programa o conhecimento da legislação sobre a prestação de contas do chamamento público ao TCE. " O chamamento público é algo novo para o Território e precisamos, todos que estamos envolvidos, conhecer o que a legislação exige para que não incorramos em erros dentro deste projeto de extrema importância social", disse o gestor do Território Cidadão, José Carlos da Costa. A Agricultura Urbana ganhou reforço das três entidades, que foram selecionadas por meio de chamamento público para atuar nos 12 territórios da cidade, cultivando em áreas urbanas ociosas produtos orgânicos, livres de agrotóxicos. 

Parceiros

Pelo processo iniciado em outubro de 2018 foram selecionadas a OSC Instituto Colmeia de Cidadania, ONG Iadas e a Cooperativa CopCraf, todas entidades avaliadas por uma comissão de seleção após apresentarem um plano de trabalho para contribuir com o processo de instalação das hortas de Agricultura Urbana nos Territórios do Município.

Como funciona

A Iadas ficará responsável por áreas dos Territórios 1, 3, 4 e 6; já o Instituto Colmeia pelos terrenos localizados nos Territórios 8, 9, 11 e 12, enquanto que a CopCraf pelos Territórios 2, 5, 7 e 10. Proprietários de terrenos baldios podem entrar em contato com as entidades ou com os gestores dos territórios e ceder as áreas para o cultivo. Dentre os benefícios são a manutenção permanente da área limpa, sem custos e sem correr riscos de multas.

As entidades organizarão as famílias que farão o cultivo das hortaliças, verduras e plantas medicinais, darão capacitação e assistência técnica para o cultivo. Para fazer este trabalho, cada entidade receberá R$ 9 mil mensais.

Hoje o Programa Agricultura Urbana já apresenta resultados positivos na produção de alimentos como verduras, legumes, frutas e ervas medicinais e aromáticas. Atualmente Cascavel conta com 34 hortas instaladas e produzindo



Relacionados

Cotidiano | 22-03-2019 18:35

Maior complexo penitenciário do Paraná passa por obras de ampliação

Maior complexo penitenciário do Paraná passa por obras de ampliação

Cascavel | 22-03-2019 18:32

Carlinhos destaca reforma da Escola Aníbal Lopes, no Floresta

Carlinhos destaca reforma da Escola Aníbal Lopes, no Floresta

Cascavel | 22-03-2019 18:25

Rodocame inova com Facchini, Bridgestone e Firestone

Rodocame inova com Facchini, Bridgestone e Firestone

Cascavel | 22-03-2019 18:12

SINDARSPEN pede que DEPEN suspenda transferência de novos presos para a PEC e para a CCC

SINDARSPEN pede que DEPEN suspenda transferência de novos presos para a PEC e para a CCC

PUBLICIDADE