Justiça determina reintegração de posse da Alep e servidores não temem

Redação Tarobá News
Cotidiano | Publicado em 04/12/2019 às 09:34

A Justiça determinou a reintegração de posse da Alep (Assembleia Legislativa do Paraná), após pedido do presidente da Casa, o deputado estadual Ademar Traiano. Apesar da decisão, o presidente Hermes Leão, da APP-Sindicato, garantiu que os servidores não têm medo e vão manter a ocupação, que iniciou na tarde desta terça-feira (3) e continuou durante toda a madrugada desta quarta-feira (4).

Leão lamentou a decisão judicial. “Estamos fazendo a resistência e mantendo a ocupação. Continuamos aqui e vamos fazer esta manifestação necessária. Não fomos ouvidos em nenhum momento. Só houve uma retaliação de uma Justiça que age rápido para se manter o poder de forma autoritária. Solicitamos que aconteça um dialogo decente com os servidores”, descreveu.

O sindicalista criticou a posição do governador Ratinho Jr de não cumprir uma promessa de campanha. “Ele prometeu que manteria um dialogo conosco e isso até agora não aconteceu”, afirmou Leão, confirmando ainda que os servidores não temem uma possível ação policial. “O medo já deixamos para trás há muito tempo, porque a nossa luta é muito justa. Sabemos que parte da sociedade não gosta, mas outra nos apoia e muito”, concluiu.

O protesto é contra a Reforma Estadual da Previdência. Durante a tarde, os manifestantes, que estavam reunidos desde a manhã no Centro Cívico, romperam o cordão de isolamento realizado pela Polícia Militar (PM) e passaram a protestar nas galerias do plenário. Ainda durante a tarde, os manifestantes se reuniram no local e decidiram passar a noite acampados dentro do prédio.

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Márcio Kieller, criticou a pressa com que os deputados decidiram votar o projeto. “Ainda está em Brasília a discussão da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) paralela, que pode impactar a Previdência nos estados e municípios. Então, isso pode ter mudanças com a aprovação por lá. Essa intempestividade do governador Ratinho Junior de não deixar o projeto ser votado em ano eleitoral pode acabar sendo um tiro no pé. A luta é por uma aposentadoria digna”, disse.

Governo do Paraná

Segundo o Governo do Paraná, a nova previdência do servidor público do Paraná segue “rigorosamente” a legislação aprovada no Congresso Nacional, após ampla discussão com os mais diversos setores da sociedade. “Não se trata, portanto, de uma decisão casuística e sim de cumprir a obrigação de atualizar o marco legal dos regimes próprios de previdência dos Estados, adotando o novo preceito constitucional brasileiro. No Paraná, a medida contribui para estancar o crescimento do deficit já existente para o pagamento de aposentadorias e pensões. Neste ano, a insuficiência financeira do sistema será de R$ 6,3 bilhões. O valor é superior ao orçamento do Estado para a área de saúde”, afirma o Estado.


Banda B



Relacionados

Toledo | 09-07-2020 17:23

Fiscalização do Decreto Estadual será intensificada na cidade

Fiscalização do Decreto Estadual será intensificada na cidade

Terra Roxa | 09-07-2020 17:13

MP ingressa com ação civil pública contra homem com suspeita de coronavírus que desrespeitou isolamento domiciliar

MP ingressa com ação civil pública contra homem com suspeita de coronavírus que desrespeitou isolamento domiciliar

Cascavel | 09-07-2020 15:01

Nova célula do Aterro Sanitário será ativada nesta sexta-feira

Nova célula do Aterro Sanitário será ativada nesta sexta-feira

Cascavel | 09-07-2020 13:51

Clientes reclamam da demora nas filas dos caixas eletrônicos

Clientes reclamam da demora nas filas dos caixas eletrônicos