Linha 4

Publicidade

Manifestantes defendem ensino híbrido e prometem acampar na Prefeitura

Redação Tarobá News

Um grupo formado por mães de alunos e proprietários de escolas particulares fez um novo protesto em frente à prefeitura de Londrina nesta segunda-feira (11). Na semana passada, eles já haviam pressionado o prefeito pela liberação do funcionamento da instituições de ensino, mas o apelo foi negado. 

Agora, o grupo deu um ultimato a Marcelo Belinati: se a abertura das escolas não for autorizada até a próxima quinta-feira (14), os manifestantes vão montar acampamento em frente ao prédio da Prefeitura. 

"A resposta dele (Belinati) não foi suficiente porque em outubro tivemos o retorno nas escolas, e naquele período não teve aumento nos casos. Pelo contrário, foi o momento em que mais caíram os casos em Londrina. E as escolas estavam abertas com suas crianças", critica Naiane Matchula, uma das organizadoras do protesto. 

O grupo defende que o município autorize, para as redes públicas e privadas, a volta às aulas no modelo híbrido. A proposta é que cada pai e mãe decida se o filho voltará a frequentar as escolas. 

"Existem estudos que comprovam cientificamente que a criança não é transmissora do vírus. As crianças aderem às regras (sanitárias) muito mais do que os adultos", justificou. 

Além da volta às aulas, também há o pedido para que crianças menores de cinco anos sejam liberadas para frequentar shoppings e espaços públicos. 

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade