Pesquisadores da Unioeste participam de estudo inédito sobre Covid-19

Redação Tarobá News
Cotidiano | Publicado em 30/06/2020 às 10:28

Assessoria

Pesquisadores da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), campus de Francisco Beltrão, irão integrar uma pesquisa inédita sobre a Covid-19. O objetivo é identificar fatores genéticos, e se podem estar relacionados com a gravidade da doença. Uma das pesquisadoras da Unioeste, Carolina Panis, explica que serão coletadas amostras de tecido e sangue de pacientes do Paraná e São Paulo, no período de quatro meses. “A partir disso, serão investigados fatores genéticos tanto do paciente como do vírus que o infectou, com o objetivo de entender se existem características que torne uma pessoa mais ou menos propensa a desenvolver quadros de maior gravidade da doença”, diz.

De acordo com a pesquisadora, já existem fatores de risco associados à Covid-19, no entanto, o objetivo é entender também o comportamento da doença em pacientes jovens, e que também desenvolvem quadros clínicos graves. “A pergunta principal do projeto investiga se haveria fatores genéticos que explicariam por que alguns pacientes evoluem tão gravemente. Além disso, serão identificadas quais variantes do vírus Sars-Cov-2 circulam nesta população, e qual sua relação com o curso da doença”, afirma.

A pesquisa deve iniciar nesse mês de julho, e irá avaliar o comportamento da Covid-19 em pacientes com quadro clínico grave, mantido em UTI com ventilação pulmonar; pacientes com quadro clínico moderado, internados em leito de enfermaria; pacientes curados, sem necessidade de internação em UTI; pacientes com quadro clínico leve e assintomáticos. “Essa pesquisa será fundamental para expandir futuramente os trabalhos já realizados na Unioeste, como em áreas da Oncologia, através do uso da plataforma tecnológica de equipamentos da Rede Genômica e do Instituto de Pesquisa para o Câncer (IPEC)”, enfatiza Carolina.

Fazem parte do estudo também os pesquisadores da Unioeste: Daniel Rech, Francieli Ani Caovila Folador, Léia Carolina Lúcio e Lirane Defante de Almeida.


PROJETO CONTA COM PESQUISADORES DE 12 INSTITUIÇÕES

O projeto intitulado como “Abordagem Genômica” é uma iniciativa que inaugura os trabalhos do Instituto de Pesquisa para o Câncer (IPEC), uma iniciativa pioneira na América Latina, que conta com a participação de pesquisadores de 12 instituições de pesquisa paranaenses: a Universidade Estadual de Londrina (UEL), Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Universidade Estadual do Paraná (Unespar) e a Universidade Federal do Paraná (UFPR), Faculdades Pequeno Príncipe (FPE-Curitiba), Laboratório Central do Estado do Paraná (LACEN), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), além de quatro instituições paulistas: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, Faculdade de Ciências Farmacêuticas (Unesp-Araraquara), Universidade de Araraquara (Uniara) e a Faculdade de Medicina de Marília (Famema), além de professores da USP Ribeirão Preto, da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP e com a universidade americana de Illinois, entre outros.


Assessoria 



Relacionados

Londrina | 10-07-2020 17:55

Projeto de Lei formaliza a Central de Vagas da Educação Infantil

Projeto de Lei formaliza a Central de Vagas da Educação Infantil

Cascavel | 10-07-2020 17:42

Paranhos recorre à Justiça para reconhecimento de autonomia para reabertura do comércio

Paranhos recorre à Justiça para reconhecimento de autonomia para reabertura do comércio

Cascavel | 10-07-2020 16:04

Rapaz fica ferido ao cair de 3 metros de altura no Country

Rapaz fica ferido ao cair de 3 metros de altura no Country

Cascavel | 10-07-2020 15:31

Fundetec gradua empresa Japan Solar, pioneira na utilização do grafeno

Fundetec gradua empresa Japan Solar, pioneira na utilização do grafeno