A despeito do crescimento, PIB ainda está no nível do fim de 2010, lembra IBGE

Redação Tarobá News
Economia | Publicado em 01/06/2017 às 10:45

A despeito do crescimento de 1,0% da atividade econômica no primeiro trimestre de 2017 ante o quarto trimestre de 2016, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro ainda está no patamar do ano de 2010, contou Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"Deu uma recuperação em relação ao trimestre anterior. Antes do crescimento o PIB estava no patamar do início de 2010, agora está no patamar do fim de 2010", explicou Rebeca.

O resultado do primeiro trimestre foi puxado pelo avanço de 13,4% do PIB Agropecuário e pela alta de 0,9% do PIB industrial, apontou a coordenadora do IBGE. Os dados são das Contas Nacionais Trimestrais, divulgadas nesta quinta-feira pelo IBGE.

"Os serviços, que têm maior peso disparado (73,3% do PIB), fica em 0%. Então serviços puxaram para baixo, agropecuária puxou para cima e a indústria ficou na média da economia", resumiu Rebeca.

Peso da agropecuária

Mesmo se o PIB da agropecuária variasse zero no primeiro trimestre ante o quarto trimestre de 2016, a atividade econômica como um todo registraria crescimento, afirmou Rebeca Palis.

Ela disse que não fez o cálculo ponderado para informar exatamente quanto, em pontos porcentuais, a agropecuária contribuiu para o crescimento de 1,0%. O PIB da agropecuária cresceu 13,4% nessa base de comparação.

De qualquer forma, segundo a pesquisadora, as variações positiva no PIB da indústria (0,9% em relação ao quarto trimestre) e nula no PIB de serviços garantiriam alta no PIB como um todo.

No caso de PIB zero na agropecuária, "o crescimento seria puxado pela indústria", disse Rebeca, em entrevista coletiva na sede do IBGE.



Relacionados

Economia | 20-07-2019 09:55

Opção de saque do FGTS será 'reversível'

Opção de saque do FGTS será 'reversível'

Economia | 19-07-2019 18:15

Dólar vai a R$ 3,74 com perspectiva de corte menor de juros pelo Fed

Dólar vai a R$ 3,74 com perspectiva de corte menor de juros pelo Fed

Economia | 19-07-2019 15:40

Bolsonaro critica multa do FGTS em demissão sem justa causa

Bolsonaro critica multa do FGTS em demissão sem justa causa

Economia | 19-07-2019 13:50

Bolsonaro/FGTS: estamos acompanhando impacto do saque em programas habitacionais

Bolsonaro/FGTS: estamos acompanhando impacto do saque em programas habitacionais

PUBLICIDADE