Alckmin aciona equipe para renegociar dívida com BNDES

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 14/06/2017 às 15:40

Foto: Divulgação

Após agir para que o PSDB não desembarcasse agora do governo do presidente Michel Temer (PMDB), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), voltou de Brasília e já acionou a equipe econômica do Palácio dos Bandeirantes para avaliar a formulação de uma proposta de renegociação da dívida do Estado com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), oferecida por Temer durante encontro com governadores na terça-feira, 13.

Nesta semana, o governador fez duas viagens para Brasília. A primeira, na segunda-feira, 12, em uma reunião ampliada do PSDB, serviu para Alckmin defender que o partido não desembarcasse do governo e aguardasse os próximos desdobramentos do cenário político para tomar uma decisão mais ousada.

A segunda, no dia seguinte, resultou em um aceno positivo de Temer para Alckmin e outros governadores quando o presidente anunciou uma renegociação de R$ 50,46 bilhões em dívidas dos governos estaduais com o BNDES em duas etapas, uma delas ainda este ano.

Nesta quarta-feira, Alckmin conversou com o secretário de Estado da Fazenda, Helcio Tokeshi, e transmitiu a "boa notícia". Segundo a assessoria da Secretaria, cabe agora à pasta verificar os valores e prazos que podem ser renegociados com o banco. No total, o Estado tem um saldo devedor de R$ 8,8 bilhões com o BNDES em contratos assinados sobretudo para expansão das linhas de trem e metrô.

O Senado Federal ainda precisa editar uma resolução para abrir uma exceção nas normas da Casa sobre limites fiscais para renegociação de dívidas. As condições são as que foram firmadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) no início do ano: alongamento do prazo em 20 anos e carência de quatro anos.



Relacionados

Economia | 05-10-2018 18:55

Ibovespa tem nova correção antes da eleição e cai 0,76%

Ibovespa tem nova correção antes da eleição e cai 0,76%

Economia | 05-10-2018 18:25

Dólar cai para R$ 3,8560 e tem maior queda semanal desde março de 2016

Dólar cai para R$ 3,8560 e tem maior queda semanal desde março de 2016

Economia | 05-10-2018 17:16

Ações da fabricante de armas Taurus subiram mais de 100% em 60 dias

Ações da fabricante de armas Taurus subiram mais de 100% em 60 dias

Economia | 05-10-2018 16:04

Construtora investigada na Lava Jato ganha licitação milionária para pavimentação de rodovia no Paraná

Construtora investigada na Lava Jato ganha licitação milionária para pavimentação de rodovia no Paraná

PUBLICIDADE