Alckmin critica aumento de imposto sobre combustíveis: 'ideal é cortar gastos'

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 26/07/2017 às 12:25

Foto: Divulgação

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), criticou nesta quarta-feira, 26, a decisão do governo federal de aumentar o PIS/Cofins sobre combustíveis líquidos, anunciada na última quinta-feira, 20, e suspensa liminarmente desde ontem (25) pelo juiz federal substituto da 20ª Vara Federal do Distrito Federal, Renato Borelli.

Segundo o governador, o aumento de tributos sobre combustíveis, principalmente o diesel, tem impacto na cadeia produtiva e o ideal seria o corte de gastos para que as metas fiscais sejam atingidas.

"Aumento sobre combustível sempre tem impacto no transporte e onera todas as cadeias produtivas. O ideal sempre é cortar gastos para poder evitar aumento de impostos, porque sempre que você está aumentando impostos, está reduzindo desenvolvimento e atividade econômica", disse Alckmin. "Vamos aguardar a decisão judicial", concluiu o governador após um evento em Ribeirão Preto (SP).



Relacionados

Economia | 26-05-2018 08:40

Ação do Exército, 'como sempre', será com base na Constituição, diz comandante

Ação do Exército, 'como sempre', será com base na Constituição, diz comandante

Economia | 26-05-2018 08:35

PIB deve ter perda de até R$ 25 bilhões com crise

PIB deve ter perda de até R$ 25 bilhões com crise

Economia | 26-05-2018 08:35

Crise pode custar R$ 27 bilhões ao governo

Crise pode custar R$ 27 bilhões ao governo

Economia | 26-05-2018 08:30

Rombo na Petrobras motivou reajuste de preço

Rombo na Petrobras motivou reajuste de preço

PUBLICIDADE