Apesar de sinais dúbios externos, Ibovespa tenta apagar perdas recentes

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 29/06/2020 às 11:50

Em seu penúltimo dia de junho e do segundo trimestre, a Bolsa brasileira abriu em alta, diante da menor aversão a risco externa, embora sigam no radar dos investidores preocupações acerca do aumento de casos de infecções pelo novo coronavírus. Após perder 2,24% na sexta-feira, voltando para a marca dos 93 mil pontos (93.834,49 pontos), a expectativa é de ganho nesta segunda-feira, 29.

Depois de instabilidade, as bolsas em Nova York tentam firmar-se em alta após dados divulgados pela Associação Nacional de Corretoras (NAR, na sigla em inglês) dos Estados Unidos. As vendas pendentes de imóveis subiram 44,3% de abril para maio, enquanto analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam alta bem menor, de 15%.

"Seria importante o Ibovespa não perder os 90 mil pontos, pois seria preocupante", alerta o economista-chefe do ModalMais, Álvaro Bandeira. Até o momento, o Ibovespa acumula ganhos de 7,36% no mês e tem taxa zerada na semana. Em maio, acumulou 8,57%. A expectativa é de que o índice encerre o segundo trimestre com valorização, após cair 36,86% no primeiro trimestre.

"Temos uma semana importante em termos de agenda", completa Bandeira, o que pode provocar alguma instabilidade. Além de testemunhos do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, há outros dirigentes do Fed que falarão esta semana, além da divulgação do relatório oficial de emprego dos EUA, cita. O payroll de junho será informado na quinta-feira, por conta de feriado no país na sexta, quando os mercados ficarão fechados.

Ao mesmo tempo em que há aumento de casos de infectados pela pandemia nos EUA, com recorde no sábado, a China isolou mais de 500 mil pessoas nos arredores de Pequim para conter um novo surto da doença. Por outro lado, podem dar alívio ao sentimento dos investidores notícias relacionadas à vacina contra a covid-19. O grupo farmacêutico China National Biotec Group (CNBG) informou neste domingo, 28, que uma vacina contra o novo coronavírus em desenvolvimento pela empresa se mostrou capaz de imunizar todas as pessoas que receberam as doses.

No fundo, acrescenta Luiz Roberto Monteiro, da Renascença, não novidades que podem estimular os negócios, mas a indicação hoje é de um ajuste após as perdas na sexta-feira, quando as bolsas europeias e em Nova York recuaram mais de 2% naquele dia. "Tem perspectivas de novos estímulos nos EUA e também aumento no número de infectados. Pode ser que corrija mesmo sem novidades e notícias positivas", afirma.

A queda 3,38% do minério de ferro hoje no porto chinês de Qingdao, a US$ 99,85 a tonelada, limita ganhos das ações da Vale, que subiam apenas 0,22%, às 11h34. Na contramão, os contratos futuros de petróleo sobem, impulsionando ações da Petrobras, que informou que recebeu R$ 265 milhões referentes à segunda parcela do acordo de leniência entre Technip Brasil e Flexibras, a Controladoria Geral da União (CGU), a Advocacia Geral da União (AGU) e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ), no âmbito da Lava Jato. A estatal ainda anunciou a criação de um Programa de Desligamento Voluntário (PDV) exclusivo para funcionários da Transpetro.



Relacionados

Economia | 09-07-2020 11:55

Procon diz que multará Enel por prática abusiva ligada a cobrança da conta de luz

Procon diz que multará Enel por prática abusiva ligada a cobrança da conta de luz

Economia | 09-07-2020 11:45

Ipea: consumo aparente de bens industriais no país cresce 3% em maio ante abril

Ipea: consumo aparente de bens industriais no país cresce 3% em maio ante abril

Economia | 09-07-2020 11:40

Após romper os 100 mil pontos, Ibovespa perde força com exterior

Após romper os 100 mil pontos, Ibovespa perde força com exterior

Economia | 09-07-2020 10:39

Pandemia causou impacto em 57% das companhias exportadoras, revela CNI

Pandemia causou impacto em 57% das companhias exportadoras, revela CNI