Após queda, Ibovespa passa a subir com apoio de ações do setor financeiro

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 14/01/2019 às 11:15

O Ibovespa abriu em leve queda nesta segunda-feira, 14, de mau humor global com a fraqueza da balança comercial na China e a renovada preocupação sobre o Brexit. Cerca de meia hora depois, entretanto, passou a exibir sinal positivo e foi à máxima aos 94.145 pontos (+0,52%). A virada foi conduzida pela valorização das ações do Banco do Brasil e também do Bradesco, que confirmou nesta segunda mudanças na alta cúpula e redução no número de vice-presidências.

A maioria das blue chips, entretanto, está em queda, inclusive a Petrobras que foi favorecida por decisão do presidente do STF, Dias Toffoli, no sábado.

Pela determinação, voltou a entrar em vigor o decreto 9.355 de 2018, que permite que a estatal venda, por exemplo, blocos de petróleo para outras empresas sem necessidade de fazer licitação. Os contratos futuros do petróleo estão em queda em Londres e Nova York.

No noticiário interno, o investidor segue atento a novidades sobre a futura reforma da Previdência do governo Bolsonaro.

O mercado ainda tem dúvidas e ressente-se dos ruídos sobre a proposta entre o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

"Pelos 'vazamentos' até agora, parece que vai ser algo bem robusto", diz o economista de um grande banco estrangeiro ao colunista Fábio Alves.

Às 10h39, o Ibovespa subia 0,42% aos 94.052 pontos. A PN do Bradesco subia 0,19%. A ON da Petrobras caía 0,56%.



Relacionados

Economia | 19-03-2019 18:20

Ibovespa cai 0,41%, à espera de previdência de militares, Copom e Fed

Ibovespa cai 0,41%, à espera de previdência de militares, Copom e Fed

Economia | 19-03-2019 18:15

Dólar tem 3ª queda seguida, mas ritmo de baixa se reduz com cautela antes do Fed

Dólar tem 3ª queda seguida, mas ritmo de baixa se reduz com cautela antes do Fed

Economia | 19-03-2019 17:20

Francischini acredita já ter maioria para aprovar Previdência na CCJ

Francischini acredita já ter maioria para aprovar Previdência na CCJ

Economia | 19-03-2019 17:10

Maia e Alcolumbre vão dar agilidade ao trâmite da reforma, diz Flávio Bolsonaro

Maia e Alcolumbre vão dar agilidade ao trâmite da reforma, diz Flávio Bolsonaro