BC admite eventual sigilo em termo de compromisso com instituições financeiras

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 08/06/2017 às 20:55

O Banco Central confirmou que eventuais termos de compromisso entre instituições financeiras que cometerem irregularidades com a autoridade financeira poderão ser mantidos sob sigilo em caso de risco à estabilidade financeira. Bancos ou corretoras eventualmente envolvidos nesses processos, porém, poderão divulgar detalhes desses acordos se desejarem.

"O objetivo dos instrumentos de supervisão, incluindo o processo administrativo punitivo e o termo de compromisso, é propiciar ao BC as condições para manter a estabilidade financeira do País. Dessa forma, BC deixará de publicar o termo de compromisso somente naquelas situações em que avaliar que a divulgação pode comprometer a estabilidade e a solidez do Sistema Financeiro Nacional, do Sistema de Pagamentos Brasileiro ou da própria instituição proponente do termo", cita o BC em nota divulgada pela assessoria de imprensa.

O BC cita que a possibilidade de manter temos de compromisso sob sigilo é "exceção". "A possibilidade de não divulgá-los é exceção, aplicável somente quando o BC avaliar que esse procedimento pode comprometer a estabilidade e a solidez do Sistema Financeiro Nacional, do Sistema de Pagamentos Brasileiro ou da própria instituição proponente", explicou o BC em nota. A instituição lembra que a regra geral é publicar os detalhes desse tipo de acordo.

Questionado sobre o risco de as instituições financeiras divulgarem termos de acordos sigilosos pelo BC em algumas ocasiões - como no caso de a casa ter capital aberto, a autoridade monetária diz que a "medida provisória não veda que a instituição divulgue, por iniciativa própria, o termo de compromisso que assinar com o BC".



Relacionados

Economia | 17-01-2019 11:16

Proposta prevê benefício menor que o salário mínimo

Proposta prevê benefício menor que o salário mínimo

Economia | 17-01-2019 11:10

Governo Bolsonaro quer restringir acúmulo de pensão com aposentadoria

Governo Bolsonaro quer restringir acúmulo de pensão com aposentadoria

Economia | 17-01-2019 10:55

Juros ganham força com dólar em meio à releitura sobre reforma da Previdência

Juros ganham força com dólar em meio à releitura sobre reforma da Previdência

Economia | 17-01-2019 10:50

Intenção de consumo das famílias cresce 5,1% em janeiro, diz CNC

Intenção de consumo das famílias cresce 5,1% em janeiro, diz CNC