Economia

Economia

BC não vê bolha nem perda generalizada do valor de imóveis no País


BC não vê bolha nem perda generalizada do valor de imóveis no País

O chefe do Departamento de Monitoramento do Sistema Financeiro (Desig) do Banco Central, Gilneu Vivan, afirmou nesta quinta-feira, 1, que no Brasil não existe atualmente situação de bolha imobiliária, nem processo de perda generalizada do valor de imóveis residenciais. Conforme os números apresentados hoje pelo BC, o valor mediano de todos os imóveis financiados no País no trimestre encerrado em março foi de R$ 160 mil.

Durante coletiva de imprensa sobre indicadores do BC para o setor, Vivan disse ainda que a tendência expressa nos dados atuais é de leve queda nos preços dos imóveis.

Vivan apresentou as mudanças metodológicas no cálculo do Índice de Valores de Garantia de Imóveis Residenciais Financiados (IVG-R) - indicador criado em 2012 com o objetivo de verificar tendências de longo prazo dos imóveis residenciais no Brasil. Na época, a preocupação do BC era com a possibilidade de haver uma bolha imobiliária, a exemplo do que ocorreu em outros países. Mas a instituição nunca identificou uma bolha.

Mais recentemente, a questão é se há uma queda generalizada do valor dos imóveis que possa afetar o sistema. De acordo com Vivan, o IVG-R indica que há apenas uma leve queda nos preços dos imóveis. Medido por pontos, o IVG-R passou de 522,2 para 520,9 pontos de fevereiro para março.

O IVG-R é formado a partir do valor de avaliação dos imóveis vinculados a financiamentos imobiliários. Na prática, no processo de financiamento de uma residência numa instituição financeira, é feita uma avaliação do imóvel objeto do crédito - que, no limite, é a garantia da operação. É este o valor que abastece o IVG-R.

Entre as mudanças metodológicas no IVG-R, cuja série histórica retroage a março de 2001, estão a ampliação da quantidade de operações consideradas e a inclusão de mais duas regiões metropolitanas no cálculo do índice: Vitória e Campo Grande. Com isso, o IVG-R passa a incorporar dados de todas as regiões que também servem de base para o IPCA - o índice oficial de inflação, calculado pelo IBGE.

Outra novidade anunciada pelo BC é o lançamento da Mediana dos Valores de Garantia de Imóveis Residenciais Financiados (MVG-R). Este indicador, calculado com base no valor dos imóveis financiados a cada trimestre, revela a mediana destes financiamentos. No trimestre encerrado em março, a mediana foi de R$ 160 mil.

Uma das diferenças é que o MVG-R considera imóveis de todos os financiamentos imobiliários feitos no País em três meses - e não apenas aqueles circunscritos às regiões metropolitanas abarcadas pelo IPCA. "O índice considera cerca de 90 mil operações", citou Vivan.


Selecione sua cidade

Cascavel | Londrina