Bolsas da Europa reduzem alta após relatório de emprego dos EUA

Redação Tarobá News
Economia | Publicado em 02/06/2017 às 14:25

Os principais índices acionários europeus fecharam em alta no último pregão da semana, ainda que longe das máximas do dia, influenciados pelo relatório de emprego mais fraco que o esperado nos Estados Unidos. O indicador reduziu o ânimo dos investidores, fazendo o índice Stoxx 600 encerrar com ganho de 0,23%, aos 392,55 pontos, após chegar a subir mais de 0,8% durante o pregão. Na semana, a alta acumulada foi de 0,32%.

Dados do Departamento do Trabalho norte-americano mostram que o país gerou 138 mil postos de trabalho na passagem do mês, resultado abaixo da expectativa de analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que previam criação de 184 mil empregos. Os números para abril e março também foram revisados para baixo, resultando em uma queda líquida de 60 mil empregos no período. Por outro lado, a taxa de desemprego recuou para 4,3%, a menor em 17 anos.

"Apesar do dado de maio, a visão do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) sobre o mercado de trabalho é que ele permanece forte o suficiente para permitir um aperto este mês. No entanto, o ritmo menor de criação de vagas, combinado com a resposta ainda tímida da aceleração dos salários, pode levar alguns dirigentes a rebaixar suas expectativas para o próximo semestre", afirmou Curt Long, economista-chefe da National Association of Federally-Insured Credit Unions.

Em Londres, o índice FTSE-100 encerrou em alta de 0,05%, aos 7.547,63 pontos, retrocedendo levemente em relação à máxima histórica de 7.559 pontos atingida durante a sessão. O destaque ficou com os papéis da Randgold (+4,01%), que subiram em linha com o desempenho do ouro. Em Frankfurt, o DAX avançou 1,25%, aos 12.822,94 pontos, após tocar o patamar histórico de 12.860 no intraday. Na semana, a bolsa londrina teve ganho nulo. Já o índice alemão se valorizou 1,75%.

Em Paris, o CAC-40 subiu aos 5.343,41 pontos, alta de 0,47%. Em Milão, o FTSE-Mib destoou das demais bolsas e caiu 0,04%, aos 20.928,24 pontos, pressionada pelos temores de eleições antecipadas no país. Na semana, os índices tiveram, respectivamente, ganho de 0,13% e baixa de 1,33%.

Em Madri, o Ibex-35 subiu 0,23%, aos 10.905,90 pontos. Em Lisboa, o PSI-20 ganhou 0,07%. Na semana, os índices subiram, respectivamente, 0,02% e 1,74%. (Com informações da Dow Jones Newswires)



Relacionados

Economia | 21-09-2018 10:05

Dólar abre em alta com exterior e cai com percepção mais positiva sobre eleições

Dólar abre em alta com exterior e cai com percepção mais positiva sobre eleições

Economia | 21-09-2018 09:10

Petrobras mantém preço médio da gasolina na máxima em R$ 2,2514 no sábado

Petrobras mantém preço médio da gasolina na máxima em R$ 2,2514 no sábado

Economia | 21-09-2018 09:10

Consumidores esperam inflação de 5,6% em 12 meses a partir de setembro, diz FGV

Consumidores esperam inflação de 5,6% em 12 meses a partir de setembro, diz FGV

Economia | 21-09-2018 08:40

Confiança da indústria da FGV cai 2,9 pontos em setembro, aponta prévia

Confiança da indústria da FGV cai 2,9 pontos em setembro, aponta prévia

PUBLICIDADE