Economia

Economia

Caminhoneiros bloqueiam dois pontos da BR-163 em MT


Caminhoneiros bloqueiam dois pontos da BR-163 em MT
Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

A rodovia BR-163, uma das principais vias de escoamento de grãos, registrou nesta quinta-feira, 3, pelo menos dois pontos de bloqueio em Mato Grosso em virtude da greve dos caminhoneiros contra o aumento do PIS/Cofins sobre os combustíveis, em especial o diesel. Em Sorriso, há um bloqueio no quilômetro 747 da rodovia, segundo a concessionária Rota do Oeste. Apesar de os protestos no local entrarem hoje no terceiro dia seguido, corretores e outros participantes do mercado não relatam transtornos significativos para o escoamento da safra agrícola.

Em Sorriso, o fluxo de caminhões foi interrompido e liberado várias vezes durante o dia. O bloqueio começou nos dois sentidos da rodovia às 6h30 (horário de Mato Grosso) e foi liberado às 8h08. Depois houve novo fechamento às 8h31 e liberação às 10h58. O trânsito voltou a ser paralisado às 13h, reaberto às 15h09, fechado novamente às 15h28 e retomado às 15h38. Por fim, a paralisação havia sido retomada às 16h11 na pista sul e às 16h14 na pista norte da BR-163. Ontem, o bloqueio em Sorriso persistiu até 19h.

Durante os bloqueios no município, os manifestantes impedem apenas o fluxo de veículos pesados, porém caminhões com cargas vivas ou perecíveis têm passagem liberada, assim como outros tipos de veículos de passeio e ambulâncias.

Hoje foi o primeiro dia de bloqueio em Nova Mutum, no quilômetro 599 da BR-163. A rodovia em pista duplicada foi fechada nos dois sentidos às 7h11, aberta às 10h57 e bloqueada novamente às 13h15. Nos horários em que a rodovia fica bloqueada, é impedida a passagem de veículos pesados, os demais trafegam normalmente. O corretor Rafael Cerci, da Perfil Agrícola, de Nova Mutum, disse que produtores não reclamam de eventuais prejuízos. Segundo ele, no meio da tarde a rodovia é reaberta. "Atrasa um pouco o transporte, mas vai. E eles estão deixando passar os caminhões de produtores que estão colhendo milho", contou. Segundo ele, os caminhões com cargas de grãos são marcados com um adesivo "indicando que é veículo indo da fazenda para a cidade". "E deixam passar. Quem está levando alguma coisa para os portos vai depois das 15h. Por enquanto não está atrapalhando", disse a fonte.

No dia 1º de agosto, a Rota do Oeste reportou bloqueio também em Sinop, mas esse ponto foi liberado.

Em Mato Grosso do Sul, Leon Davalo, da Granos Corretora, disse que a notícia da paralisação segurou um pouco os negócios na quarta-feira. "Como as rodovias estavam paradas o pessoal (caminhoneiros de MS) não quis descer para o Paraná". Alguns motoristas seguraram as viagens para "evitar ter de dormir na rodovia".


Selecione sua cidade

Cascavel | Londrina