Com ajuda de Maia, Força consegue se reunir com Guedes para tratar de Previdência

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 13/02/2019 às 16:50

Foto: Arquivo / Agência Brasil

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), recebeu nesta quarta-feira, 13, o ministro da Economia, Paulo Guedes, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, e integrantes da Força Sindical para um café da manhã na residência oficial. O compromisso não consta em nenhuma agenda oficial, mas foi confirmado pela assessoria de Maia.

O presidente da Força Sindical, Miguel Torres, disse ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) que o assunto do encontro foi a reforma da Previdência e que Guedes não deu detalhes da proposta.

O ministro disse apenas, segundo Torres, que o presidente Jair Bolsonaro ainda vai decidir sobre as idades mínimas de aposentadoria e citou que o regime de capitalização (segundo o qual os trabalhadores contribuem para uma conta individual) valerá para quem ingressa no mercado de trabalho após a reforma.

"Informamos ao ministro que as centrais preparam uma mobilização para o próximo dia 20", disse Torres.

Segundo ele, a atuação de Maia na organização do encontro foi essencial porque, ate então, os sindicalistas estavam sem interlocução na equipe econômica para tratar da reforma.

O governo pretende enviar a proposta ao Congresso já na próxima semana.



Relacionados

Economia | 20-02-2019 11:05

Trabalhador levará 40 anos para chegar a 100% do benefício, diz ministério

Trabalhador levará 40 anos para chegar a 100% do benefício, diz ministério

Economia | 20-02-2019 11:00

Previdência será aprovada na Câmara e Senado com ajuda de governadores, diz Onyx

Previdência será aprovada na Câmara e Senado com ajuda de governadores, diz Onyx

Economia | 20-02-2019 10:55

Reforma prevê 3 regras de transição para aposentadoria por tempo de contribuição

Reforma prevê 3 regras de transição para aposentadoria por tempo de contribuição

Economia | 20-02-2019 10:40

Impacto da reforma em 10 anos é de R$ 1,164 tri, confirma Ministério da Economia

Impacto da reforma em 10 anos é de R$ 1,164 tri, confirma Ministério da Economia