Confiança da construção sobe 2,1 pontos em junho, para 82,8 pontos, diz FGV

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 26/06/2019 às 10:05

A confiança da construção avançou 2,1 pontos em junho ante maio, para 82,8 pontos, depois de ter recuado 1,8 ponto no mês anterior, informou nesta quarta-feira (26) a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em médias móveis trimestrais, o indicador se manteve relativamente estável, ao variar 0,1 ponto, após três meses de queda.

Ainda que tenha mostrado uma "melhora significativa" dos indicadores em junho, a coordenadora de Projetos de Construção do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre/FGV), Ana Maria Castelo, avalia que esse aumento não repõe as perdas dos últimos meses. "Assim, a percepção dominante é que ao longo do semestre a atividade encolheu e aumentou o pessimismo."

Em junho, a alta do confiança da construção deveu-se tanto à melhora da situação corrente das empresas quanto às perspectivas de curto prazo do empresariado. O Índice da Situação Atual (ISA) avançou 1,2 ponto, atingindo 73,6 pontos, nível abaixo do alcançado em dezembro de 2018 (74,7 pontos).

Esse resultado foi obtido pela melhora da percepção sobre a situação atual da carteira de contratos, cujo avanço foi de 1,4 ponto, para 72,1 pontos, e da melhora da situação atual dos negócios, que subiu 1,1 ponto, para 75,3 pontos.

No caso do Índice de Expectativas, o aumento foi de 3,1 pontos, chegando a 92,5 pontos. Dentro do IE, os dois quesitos apurados contribuíram para o resultado. O indicador de demanda prevista nos próximos três meses subiu 3,8 pontos, para 93,2 pontos, o maior nível desde fevereiro (95,3 pontos), enquanto o indicador de tendência de negócios nos próximos seis meses teve elevação de 2,4 pontos, para 91,9 pontos, interrompendo uma sequência de quatro meses de queda.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) do setor avançou 2,0 pontos porcentuais, para 68,3%, o maior patamar desde novembro de 2015 (68,8%). Tanto o Nuci para Máquinas e Equipamentos quanto o Nuci para Mão de Obra também tiverem variações positivas: 1,4 e 2,1 pontos porcentuais, respectivamente.

Primeiro semestre

Entre dezembro e junho, a confiança da construção caiu 2,6 pontos, o ISA 1,1 ponto e o IE 4,0 pontos. Esse recuo atingiu os dois principais segmentos da construção - tanto a área de edificações quanto a de infraestrutura acusaram uma piora do cenário atual e das perspectivas.

"O mercado imobiliário sofreu com as incertezas relacionadas à continuidade do Programa Minha Casa Minha Vida, enquanto a Infraestrutura continua a se ressentir da falta de uma agenda de investimentos", observou Ana Maria Castelo.



Relacionados

Araucária | 18-07-2019 10:21

Grupo Muffato inaugura Max Atacadista em Araucária

Grupo Muffato inaugura Max Atacadista em Araucária

Economia | 18-07-2019 10:05

Dólar tem viés de baixa com exterior

Dólar tem viés de baixa com exterior

Economia | 18-07-2019 08:55

Mega-Sena acumula e vai pagar R$ 22 milhões no sábado

Mega-Sena acumula e vai pagar R$ 22 milhões no sábado

Economia | 18-07-2019 08:40

FGV: IGP-M na 2ª prévia de julho desacelera a 0,53% (0,75% na 2ª prévia de junho)

FGV: IGP-M na 2ª prévia de julho desacelera a 0,53% (0,75% na 2ª prévia de junho)

PUBLICIDADE