Ex-chefe da Agricultura em Goiás é alvo da segunda fase da Carne Fraca

Redação Tarobá News
Economia | Publicado em 31/05/2017 às 12:55

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira, 31, a operação Antídoto, segunda fase da Carne Fraca, cujo alvo principal é um ex-Superintendente Regional do Ministério da Agricultura, réu por supostamente integrar esquemas de corrupção envolvendo empresa do setor de alimentos e a pasta. O agente público foi flagrado destruindo provas por meio de grampos autorizados pela Justiça, segundo a PF.

De acordo com a PF, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva no estado de Goiás.

A ação policial, de acordo com a corporação, tem como alvo principal a investigação do ex-Superintendente Regional do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Estado de Goiás. Segundo as apurações, o investigado foi flagrado em interceptações telefônicas destruindo provas relevantes para a apuração no contexto da Operação Carne Fraca.

O ex-Superintendente é réu por ter participado de esquema de corrupção entre grande empresa do ramo alimentício e o ex-chefe do Serviço de Inspeção em Produtos de Origem Animal - Goiás (SIPOA/GO) para impedir a interdição do funcionamento da mesma, em virtude de fiscalização lá ocorrida.

O nome da fase (Antídoto), de acordo com a PF, é uma referência a uma ação policial colocada em prática com o objetivo de fazer cessar a ação criminosa do investigado e preservar eventuais novas provas.

A Polícia Federal afirma que os investigados responderão pela prática dos crimes obstrução de investigação criminal, além de outros crimes já identificados nos autos.

O preso será trazido para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde permanecerá a disposição do juízo da 14ª Vara Federal da capital.



Relacionados

Economia | 16-07-2018 19:00

Produção de petróleo e gás da Petrobras cai 1,9% em junho

Produção de petróleo e gás da Petrobras cai 1,9% em junho

Economia | 16-07-2018 18:30

Dólar volta a subir e vai R$ 3,8627 em dia de preocupação com eleições

Dólar volta a subir e vai R$ 3,8627 em dia de preocupação com eleições

Economia | 16-07-2018 18:25

Em dia de queda do petróleo, Ibovespa fecha com alta de 0,08%

Em dia de queda do petróleo, Ibovespa fecha com alta de 0,08%

Economia | 16-07-2018 17:05

Juros de curto e médio prazos fecham em baixa e longos têm viés de alta

Juros de curto e médio prazos fecham em baixa e longos têm viés de alta

PUBLICIDADE