'Há zero possibilidade de aumentar a carga de impostos', diz Waldery

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 18/11/2019 às 17:55

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, destacou nesta segunda-feira, 18, que o governo conseguiu liberar todos os recursos contingenciados no Orçamento de 2019 e reduzir o déficit primário neste ano sem aumentar a carga tributária. "Há zero possibilidade de aumentar a carga de impostos. Com as reformas, no futuro a carga poderá inclusive cair. O governo tem como diretriz buscar equilíbrio fiscal trabalhando com redução de despesas", completou.

Waldery explicou que a meta de déficit primário de 2019 está mantida em R$ 139 bilhões, mas lembrou que o saldo negativo deve ficar abaixo dos R$ 80 bilhões.

O governo publicou no último dia 12 um Relatório Extemporâneo de Receitas e Despesas prevendo a possibilidade de ampliação do limite de empenho no Orçamento neste ano em R$ 16,768 bilhões.

De acordo com o Ministério da Economia, serão descontingenciados todos os recursos que estão bloqueados, que somam R$ 14 bilhões.

"O contingenciamento no começo do ano foi muito forte e feito de maneira bastante cautelosa, chegando a R$ 34 bilhões ao longo do ano. Mas, nos últimos dois relatórios, o bloqueio foi integralmente revertido", apontou Waldery.



Relacionados

Economia | 04-07-2020 07:49

Pandemia faz vendas de celulares caírem 8,7% no 1º tri

Pandemia faz vendas de celulares caírem 8,7% no 1º tri

Londrina | 03-07-2020 22:15

Primeiro semestre fecha com queda recorde de 35% na inadimplência no comércio

Primeiro semestre fecha com queda recorde de 35% na inadimplência no comércio

Economia | 03-07-2020 19:50

Ipea diz que efeitos da pandemia tendem a persistir sobre mercado de trabalho

Ipea diz que efeitos da pandemia tendem a persistir sobre mercado de trabalho

Economia | 03-07-2020 19:25

Guedes: Vamos entrar com aumento de imposto sobre dividendos

Guedes: Vamos entrar com aumento de imposto sobre dividendos

PUBLICIDADE