Economia

Economia

Ibovespa fecha em leve alta, de 0,36%, mas giro financeiro é baixo


A bolsa acelerou levemente os ganhos na última hora do pregão desta sexta-feira, 2, após passar o dia entre altas e baixas. As oscilações, segundo operadores, ocorreram diante do baixo giro financeiro, de R$ 6,45 bilhões, nível que representa cerca de dois terços da média que vinha sendo registrada até a semana passada. O Ibovespa fechou em alta de 0,36%, aos 62.510,69 pontos. Na semana, acumula baixa de 2,46%.

Para Pablo Spyer, diretor da Mirae Asset, a uma hora do término da sessão de negócios, os investidores enxergaram oportunidades de compras, principalmente em ações que estão bem abaixo de seus preços-alvos, que não apenas as blue chips. "Foi uma semana na qual o Ibovespa buscou os 63 mil pontos, mas, após o evento JBS, há um suporte forte nesses níveis que estamos vendo agora", disse.

Desde segunda-feira, dia de feriado em países como Estados Unidos e da Europa, o volume financeiro da bolsa veio baixo, ressalta Luiz Mariano de Rosa, sócio da Improve Investimento. "Nós aqui achávamos que seria só na segunda, mas o que ocorreu foi uma semana com os investidores ressabiados, fazendo negócios apenas na oportunidade. O mercado não está feliz em relação à situação do presidente Michel Temer, mas se acomodou", afirmou. Ele compara o giro semanal com o do mês passado, que ficou bem próximo de dois dígitos (R$ 9,5 bilhões).

De acordo com um operador, os estrangeiros mostraram menos interesse para entrar na bolsa nestes dois primeiros dias de junho. De acordo com a B3, no último dia do mês de maio, os investidores não-residentes retiraram R$ 666,514 milhões, interrompendo, assim, a sequência de nove pregões consecutivos de ingressos. O saldo acumulado de recursos estrangeiros fechou maio positivo em R$ 2,147 bilhões, resultado de compras de R$ 108,402 bilhões e vendas de R$ 106,254 bilhões. No acumulado de 2017, o fluxo de recursos estrangeiros também estava positivo em R$ 5,659 bilhões.

"A falta de notícias no front doméstico deixou os investidores estrangeiros em compasso de espera nesta sexta-feira", disse. Ele deu como exemplo o papel ON da Petrobras, que, às 14h20, era o 22º em volume de negócios na bolsa e operava em alta e na contramão da ação PN da estatal. "Como está sem liquidez, quando entra um comprador, como aconteceu à tarde, mexe muito", disse o profissional.

Mas, no final do pregão, a despeito da queda em torno de 1% no preço do petróleo no mercado internacional, os dois papéis da Petrobras fecharam em alta: 1,48% (ON) e 1,79% (PN). Das blue chips, que vinham operando em queda até as 16 horas, apenas o Bradesco PN seguiu em terreno negativo (-1,39%).

O dia foi tão fraco, segundo esses analistas, que dados sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos (payroll) de maio e, no Brasil, o resultado melhor que a expectativa mediana para a produção industrial em abril tiveram impactos pontuais. Analistas seguem sem muito otimismo com relação aos indicadores brasileiros positivos, apontando que os movimentos de retomada ainda são muito discretos.


Selecione sua cidade

Cascavel | Londrina