Ibovespa fecha em leve alta, de 0,36%, mas giro financeiro é baixo

Redação Tarobá News
Economia | Publicado em 02/06/2017 às 18:30

A bolsa acelerou levemente os ganhos na última hora do pregão desta sexta-feira, 2, após passar o dia entre altas e baixas. As oscilações, segundo operadores, ocorreram diante do baixo giro financeiro, de R$ 6,45 bilhões, nível que representa cerca de dois terços da média que vinha sendo registrada até a semana passada. O Ibovespa fechou em alta de 0,36%, aos 62.510,69 pontos. Na semana, acumula baixa de 2,46%.

Para Pablo Spyer, diretor da Mirae Asset, a uma hora do término da sessão de negócios, os investidores enxergaram oportunidades de compras, principalmente em ações que estão bem abaixo de seus preços-alvos, que não apenas as blue chips. "Foi uma semana na qual o Ibovespa buscou os 63 mil pontos, mas, após o evento JBS, há um suporte forte nesses níveis que estamos vendo agora", disse.

Desde segunda-feira, dia de feriado em países como Estados Unidos e da Europa, o volume financeiro da bolsa veio baixo, ressalta Luiz Mariano de Rosa, sócio da Improve Investimento. "Nós aqui achávamos que seria só na segunda, mas o que ocorreu foi uma semana com os investidores ressabiados, fazendo negócios apenas na oportunidade. O mercado não está feliz em relação à situação do presidente Michel Temer, mas se acomodou", afirmou. Ele compara o giro semanal com o do mês passado, que ficou bem próximo de dois dígitos (R$ 9,5 bilhões).

De acordo com um operador, os estrangeiros mostraram menos interesse para entrar na bolsa nestes dois primeiros dias de junho. De acordo com a B3, no último dia do mês de maio, os investidores não-residentes retiraram R$ 666,514 milhões, interrompendo, assim, a sequência de nove pregões consecutivos de ingressos. O saldo acumulado de recursos estrangeiros fechou maio positivo em R$ 2,147 bilhões, resultado de compras de R$ 108,402 bilhões e vendas de R$ 106,254 bilhões. No acumulado de 2017, o fluxo de recursos estrangeiros também estava positivo em R$ 5,659 bilhões.

"A falta de notícias no front doméstico deixou os investidores estrangeiros em compasso de espera nesta sexta-feira", disse. Ele deu como exemplo o papel ON da Petrobras, que, às 14h20, era o 22º em volume de negócios na bolsa e operava em alta e na contramão da ação PN da estatal. "Como está sem liquidez, quando entra um comprador, como aconteceu à tarde, mexe muito", disse o profissional.

Mas, no final do pregão, a despeito da queda em torno de 1% no preço do petróleo no mercado internacional, os dois papéis da Petrobras fecharam em alta: 1,48% (ON) e 1,79% (PN). Das blue chips, que vinham operando em queda até as 16 horas, apenas o Bradesco PN seguiu em terreno negativo (-1,39%).

O dia foi tão fraco, segundo esses analistas, que dados sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos (payroll) de maio e, no Brasil, o resultado melhor que a expectativa mediana para a produção industrial em abril tiveram impactos pontuais. Analistas seguem sem muito otimismo com relação aos indicadores brasileiros positivos, apontando que os movimentos de retomada ainda são muito discretos.



Relacionados

Economia | 22-05-2018 21:50

Política de preços de combustíveis permanece inalterada, diz Petrobras

Política de preços de combustíveis permanece inalterada, diz Petrobras

Economia | 22-05-2018 21:45

Plataforma para acordo de poupadores sobre planos tem 3.250 cadastros no 1º dia

Plataforma para acordo de poupadores sobre planos tem 3.250 cadastros no 1º dia

Economia | 22-05-2018 19:40

Paranaguá: com bloqueios, volume de cargas que entram no porto volta a cair

Paranaguá: com bloqueios, volume de cargas que entram no porto volta a cair

Economia | 22-05-2018 19:35

Jungmann: existem efeitos da greve dos caminhoneiros, mas são pontuais

Jungmann: existem efeitos da greve dos caminhoneiros, mas são pontuais

PUBLICIDADE