IPC-Fipe cai 0,10% na 1ª quadrissemana de junho, após baixa de 0,05% em maio

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 09/06/2017 às 05:45

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, caiu 0,10% na primeira quadrissemana de junho, após recuar 0,05% no fechamento de maio, segundo dados publicados hoje pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Na primeira leitura de junho, os preços de Alimentação caíram 0,51%, queda mais intensa que a de 0,21% observada em maio.

Além disso, outros três dos sete componentes do IPC-Fipe subiram com menos força na primeira prévia de junho do que em maio. Foi o caso de Transportes (de +0,31% em maio para +0,02% na primeira quadrissemana de junho), de Despesas Pessoais (de +0,12% para +0,11%) e de Saúde (de +0,72% para +0,61%).

Já os preços de Vestuário tiveram baixa marginal de 0,01% na primeira quadrissemana, revertendo a alta de 0,12% de maio.

Por outro lado, os custos de Habitação recuaram em ritmo mais fraco na primeira leitura deste mês, de 0,13%, depois de apresentarem baixa de 0,36% em maio. Os custos de Educação, por sua vez, subiram 0,24% na primeira quadrissemana de junho, após avançarem 0,09% no mês passado.

Veja abaixo como ficaram os itens que compõem o IPC-Fipe na primeira quadrissemana de junho:

Habitação: -0,13%

Alimentação: -0,51%

Transportes: 0,02%

Despesas Pessoais: 0,11%

Saúde: 0,61%

Vestuário: -0,01%

Educação: 0,24%

Índice Geral: -0,10%



Relacionados

Economia | 18-08-2018 10:10

Ministro dos Transportes defende prorrogar contratos de concessão de ferrovias

Ministro dos Transportes defende prorrogar contratos de concessão de ferrovias

Economia | 18-08-2018 09:05

Petrobras ataca plano da ANP para diesel

Petrobras ataca plano da ANP para diesel

Economia | 18-08-2018 08:05

Correios vão lançar o "über da entrega"

Correios vão lançar o "über da entrega"

Economia | 17-08-2018 13:26

Consórcio mineiro arremata Hospital Evangélico e faculdade por R$ 259 milhões

Consórcio mineiro arremata Hospital Evangélico e faculdade por R$ 259 milhões

PUBLICIDADE